Siga-nos!

Política

“Imposto sobre pecado”: Paulo Guedes propõe taxar vícios

Ministro prepara proposta de reforma tributária para apresentar ao Congresso Nacional.

em

Paulo Guedes e Jair Bolsonaro. (Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil)

O ministro da Economia, Paulo Guedes, defendeu durante palestra no Tribunal de Contas da União (TCU) nesta quinta-feira (7) o aumento de impostos para quem fuma ou bebe. “Taca imposto nele”, disse.

Perto de enviar uma reforma tributária para apreciação do Congresso Nacional, Guedes garante que fará uma “uma redução e simplificação dramática dos impostos” no país,  cuja carga de impostos é extremamente pesada.

Uma das ideias centrais do projeto é unir vários tributos que existem hoje, principalmente os que incidem sobre o consumo, em um único.

Mas alguns impostos deverão aumentar, segundo o ministro. Ele disse que estão nos planos o que ele chamou de “impostos sobre o pecado”.

“Vamos ver no Congresso. O cara fuma muito? Bebe muito? Taca um imposto nele. Por que, se fuma muito, vai ter problema de pulmão lá na frente, vai ocupar hospital público, então põe logo um imposto nele”, defendeu.

Como o governo tem pressa no andamento da reforma tributária, os projetos sobre o tema que já tramitam no Congresso deverão ser usados.

Publicidade