Siga-nos!

igreja perseguida

Pastor é preso em Mianmar por realizar serviço religioso na pandemia

David Lah foi preso depois de realizar cultos evangelísticos em meio ao coronavírus.

Michael Caceres

em

Pastor David Lah (Reprodução)

Um tribunal de Mianmar, nação do sudoeste asiático, condenou um pastor canadense chamado David Lah, de 43 anos, a três meses de prisão depois que ele realizou serviços religiosos pessoalmente, descumprindo proibição imposta pelo governo.

Segundo a Agence France-Presse, o pastor foi acusado em abril de violar a Lei de Gestão e Desastres Naturais de Mianmar ao realizar cultos na cidade de Yangon. Embora morasse em Toronto, o pastor nasceu em Mianmar e costumava voltar para visitar sua terra natal.

O juiz Maung Soe, do Tribunal de Mayangone Township, de Yangon, também condenou outros dois homens por violar as regras, aplicando sentença de três meses de trabalhos forçados. Como já estava preso há meses, o pastor deve ser solto nos próximos dias, já que o juiz considerou o tempo que ele permaneceu na prisão.

Desde março o governo do Mianmar proibiu cultos ou reuniões como forma de combate ao coronavírus, mas o pastor foi denunciado por estar pregando em Yangon, quando surgiram imagens dele participando de um culto na localidade.

“A única pessoa que pode curar e dar paz nessa pandemia é Jesus”, disse o pastor durante o culto.

Lah chegou a contrair a covid-19, mas acabou se recuperando. Outras 20 pessoas ligadas aos encontros também teriam sido infectadas pela doença, o que havia gerado uma expectativa de que a pena poderia ser de até três anos.

Trending