Siga-nos!

Internacional

“Perseguição é um preço que estamos dispostos a pagar pelo Senhor”

Pastor e cerca de 100 membros de igreja evangélica foram presos na China

Publicado

em

Publicidade

A polícia chinesa prendeu líderes de uma das maiores igrejas domésticas do país, juntamente com dezenas de fiéis. A prisão foi justificada pelo Partido Comunista pelo fato de a igreja não ter “registro”.

O presidente chinês, Xi Jinping, lançou uma ofensiva contra a religião no último ano que tem gerado inúmeros casos de perseguição a cristãos. A Igreja Early Rain Covenant, na cidade de Chengdu, no sudoeste do país, foi seu mais novo alvo. Acredita-se que mais de 100 pessoas foram detidas, disse um ancião da igreja, que não quis ser identificado.

Equipes de policiais e autoridades prenderam os líderes da igreja em suas casas neste domingo. Alguns fiéis iniciaram imediatamente uma campanha de oração. Pelas redes sociais chinesas, divulgaram a seguinte mensagem: “Nossa hora chegou. Ó Senhor! Não estabelecestes esta igreja para este propósito? Vamos esperar por ti, como o vigilante espera pelo amanhecer”.

Pastor fez manifesto contra comunistas

A Early Rain é uma das maiores igrejas domésticas não registradas mais conhecidas na China, talvez a maior de todas. Não existe um número oficial de membros, mas pode chegar a dezenas de milhares.

Os membros da igreja não sabem para onde foram levados o pastor Wang Yi, fundador da igreja, e sua esposa. O lídr da igreja é uma figura de destaque na comunidade cristã da China. Ele vinha fazendo críticas ao governo do presidente Xi Jinping pelas novas regulamentações que limitariam as ações das igrejas no país.

Publicidade

Ele conseguiu reunir, no início do ano, a assinatura de mais de 400 pastores que se opunham à intervenção do Partido Comunista no que era pregado. Recentemente, Wang publicou nas redes sociais um manifesto chamado “Meditações sobre a Guerra Religiosa”. Nele, conclamava os cristãos chineses à desobediência civil e acusou o Partido Comunista de instituir o “culto a César”, transformando a política em uma religião que eleva Xi ao status de imperador romano ou faraó do Egito.

Tal ideologia, escreveu Wang, é “moralmente incompatível com a fé cristã e com todos aqueles que defendem a liberdade de pensamento”.

Os demais líderes da Early Rain dizem que eles permanecerão firmes: os cultos continuarão acontecendo enquanto houvesse pessoas presentes. “Algumas igrejas domésticas precisam se sacrificar”, disseram eles. “Perseguição é um preço que estamos dispostos a pagar pelo Senhor.” Com informações de Wall Street Journal

 

Trending