Siga-nos!

igreja perseguida

Pastor é obrigado a se retratar por pedir boicote a empresas que apoiam agenda LGBT

Pastor Carlos César Januário teria “discriminado” grupo LGBT por usar a palavra “homossexualismo”.

em

pastor Carlos César Januário
Pastor Januário se retratando no culto (Foto: Reprodução/YouTube)

O Ministério Público estadual da Bahia, obrigou o pastor Carlos César Januário, da Primeira Igreja Batista de Ipuaú a ler uma retratação durante o culto da última quarta-feira (10) por ter usado a palavra “homossexualismo”.

No dia 30 de junho deste ano, o líder religioso criticou empresas que criaram campanhas publicitárias para comemorar o mês do Orgulho LGBTQ+ e pediu para que elas fossem boicotadas.

A mensagem em questão foi transmitida pelo YouTube, e como ele usou o termo “homossexualismo” promoveu discriminação com o grupo de homossexuais, pela palavra dar um sentido de doença.

Quem assinou a decisão da retratação para o pastor se redimir com a comunidade foi a promotora de Justiça Alicia Violeta Botelho.

“O objetivo do Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) foi garantir o respeito à dignidade da pessoa humana e à diversidade sexual como decorrência dos direitos fundamentais ao livre desenvolvimento da personalidade, da liberdade e da igualdade, em consonância com os direitos fundamentais à liberdade de expressão e à liberdade religiosa”, destacou Botelho.

Você pode gostar
Será que o público entende quando você prega?
Adquira o curso que é focado em desenvolver e destravar a Oratória de futuros Líderes Cristãos.
SAIBA MAIS! »

Termine o ano memorizando a Bíblia!
Memorize os livros da Bíblia e suas passagens de um jeito super dinâmico. Fortaleça sua fé para comunicar a Palavra de Deus do jeito fácil!
SAIBA MAIS! »

Se capacite em administrar melhor suas finanças!
Veja como você pode ser mais próspero financeiramente à luz da Palavra de Deus.
SAIBA MAIS! »

Trending