Siga-nos!

Mundo Cristão

Pastor é expulso de denominação por permitir o casamento gay

Slogan da igreja dirigida por Dan Colisson é “Love All”.

em

Dan Collison. (Foto: David Joles / Associated Press)

Um pastor foi exonerado da Evangelical Covenant Church (ECC), em Minneapolis, Mineessota (EUA) por permitir o casamento religioso de pessoas do mesmo sexo. Inclusive a igreja local, First Covenant Church, liderada pelo pastor também foi retirada do grupo de 875 denominações.

A decisão da ECC encerra um conflito iniciado há cinco anos, quando reverendo Dan Collison e sua igreja permitiram o casamento entre pessoas do mesmo sexo.

Durante a reunião anual do ECC, que aconteceu na semana passada em Omaha, Nebraska, os pastores votaram a respeito e 77% deles decidiram pela expulsão de Dan Collison e de sua igreja. Essa foi a primeira vez que um pastor e uma igreja foram removidos involuntariamente na história da denominação, segundo o jornal Star Tribune.

Em 2014, um membro da equipe da igreja celebrou o casamento entre duas mulheres, elas eram membro da igreja e também serviam na equipe de adoração. A cerimônia não aconteceu dentro da igreja, mas contou com o apoio da congregação e isso, para a ECC, viola as regras da denominação que é contra a união de pessoas do mesmo sexo.

A First Covenant Church é uma igreja histórica localizada no centro de Minneapolis, com 134 anos de existência. Collison lidera a igreja desde 2009 e permanecerá como pastor principal do templo.

A igreja local tem adotado o slogan “Love All” em resposta às restrições da ECC, e declarou que ofereceria serviços de casamento “a todos em nossa congregação sem considerar a capacidade, raça, sexo, identidade de gênero ou orientação sexual”.

Ao ser questionado por repórteres a respeito da decisão, Colisson se disse entristecido. “Não estou surpreso. Estou entristecido. Sinto-me enraizado no caminho que escolhemos. Sinto-me grato pelos pastores e igrejas que se levantaram por nós. Sinto compaixão pelos que estão no meio”.

John Wenrich, presidente da ECC, divulgou uma declaração após a decisão dizendo que sofria com o desligamento da First Covenant e que espera, um dia, tê-la de volta. “Espero que esta igreja histórica um dia mude de ideia e depois volte para nossa família”, disse ele.

Publicidade