Siga-nos!

Mundo Cristão

Pastor com 170 tatuagens lança livro na ExpoCristã falando sobre o assunto

Com mais de 80% do corpo coberto por desenhos, o pastor adverte aos mais novos dizendo: “não façam tatuagens”

em

O pastor Alex Costa estará lançando na ExpoCristã 2011 o livro “Tatuagens de A a Z” pela AD Santos. Ele possui 170 tatuagens espalhadas por 80% do corpo. No livro ele reacende a velha polêmica sobre o comportamento preconceituoso que muitos evangélicos tem diante de pessoas que possuem tatuagens.

Alex é pastor de uma igreja de jovens que também possuem tatuagens, mas ele prefere dizer que são pessoas marcadas de uma forma ou de outra. Mas apesar disso, ele dá alguns conselhos para os mais novos dizendo “não façam tatuagens”.

“A tatuagem não é uma coisa individual, ela trará conseqüências” frisa o pastor que garante: “não dormi amando tatuagem e acordei odiando”.

A primeira tatuagem que ele fez foi o desenho de um Olho de Hórus, símbolo místico usado pelos povos egípcios, tatuagem essa que lhe trouxe arrependimento no futuro. Formado em jornalismo Alex Costa conta que sempre estudava significados e simbologias, para só então saber o que gravar na pele. ”Muitos desenhos, com o passar do tempo, foram tendo seus significados descritos e acabei sabendo que nada tinham haver com o que eu pensava”.

No ministério “Vidas Marcadas”, Alex e sua esposa Michelle sempre debatem os temas incerteza, arrependimento e prejuízo em relação a fazer uma tatuagem. Eles também trabalham em um projeto que acolhe jovens vítimas de agressão, drogas e discriminação, igualmente cruel até para os que hoje conseguem lidar. “Quando era tatuador, sentia o preconceito dos que não gostam de tatuagem, e agora pastor, tenho que conviver diariamente com líderes que desviam o olhar”.

Além desses temas ele também fala sobre os riscos à saúde que qualquer modificação estética pode trazer. “Mais de 250 doenças são associadas aos procedimentos de modificações corporais. HIV (AIDS) e Hepatite são as mais agressivas, mas temos testemunhos de câncer, necroses e inflamações. O trauma psicológico de uma tatuagem mal feita também gera muitas vezes danos irreversíveis”.

Com informações CREIO

Publicidade