Siga-nos!

Internacional

Pastor é acusado de desviar US$ 35 milhões em Cingapura

O dinheiro foi usado para impulsionar a carreira de cantora da esposa do pastor

Avatar

em

O pastor Kong Hee, fundador e presidente da igreja City Harvest, em Cingapura, foi considerado culpado por se apropriar indevidamente de cerca de US$ 35 milhões em doações.

Pelo que foi noticiado, o religioso usou o dinheiro para apoiar a carreira de cantora de sua esposa na Ásia, antes de ajudá-la a entrar no mercado dos Estados Unidos para fins de “evangelismo”.

Leia mais...

Crimes como esse são raros em Cingapura, por isso o caso se tornou um verdadeiro escândalo. Além de Hee outros cinco líderes da igreja são acusados de roubar 17 milhões designados à construções e investimentos considerados falsos e outros US$ 18 milhões para ocultar o desfalque dos auditores.

Nenhuma sentença foi definida para os acusados, mas no país a pena por quebra de confiança criminosa pode ser a prisão perpétua, se eles forem condenados por falsificação de contas eles podem pegar dez anos de prisão e multa.

O juiz do caso, See Kee Onn afirmou que as evidências levam a acreditar que todos os acusados sabiam que estavam agindo de forma desonesta. “Sou incapaz de concluir de outra forma”, disse ele diante do tribunal.

Todas as mega-igrejas do país passaram a ser o centro das atenções, a ideia é verificar se outras denominações também realizam este tipo de esquema fraudulento.

Os fiéis tentam defender o líder, eles estão do lado de Hee desde quanto o processo começou, isso em 2012, alegando que eles sempre souberam que o dinheiro estava sendo arrecadado para levar as músicas de Ho Yeow Sun aos não-cristãos.

Continue lendo