Siga-nos!

Opinião

Para quem você vive?

O que te move é o que te torna, na vida.

Maycson Rodrigues

em

Talvez não saiba, mas você vive para alguém. Todos nós temos referenciais, modelos de vida e alvos pessoais/existenciais a serem alcançados. Muitas vezes, gastamos a nossa vida inteira nesta busca e quase sempre nos enganamos porque, provavelmente, a despeito de estarmos buscando viver, podemos estar numa busca por viver para a pessoa errada – ou pior, para a coisa errada.

Se todos nós vivemos para alguém, fica a autoindagação: para quem eu vivo?

O que te move é o que te torna, na vida. Uma vez eu ouvi alguém dizendo: “você é o que você adora”. E eu concordo com isso. E também é importante considerar que você está participando da História, construindo a sua própria.

Não há como negar o fato de que, cada palavra que proferimos, cada emoção que sentimos, cada atitude que tomamos e cada ação que concretizamos, revelam a que viemos e o que acreditamos que fomos chamados para ser e fazer neste mundo.

Pessoas estão agora se vingando de um mal que sofreram; outras estão agora reclamando da política, da religião e da própria vida, assim como da vida dos outros; existe gente procurando saber agora da intimidade alheia e há quem se importe com o sucesso ou o fracasso alheio, neste exato momento, seja em que área da vida for.

Estas pessoas estão mostrando a que vieram e o que acreditam que devem fazer neste mundo. Estão dizendo com suas atitudes e ações: “eu estou aqui para ser vingativo, ou supercrítico, ou fofoqueiro, ou invejoso. Se eu vivo para alguém, logo, estou vivendo… para mim mesmo.”.

O apóstolo Paulo, ao escrever para a igreja de Corinto, disse: “e ele morreu por todos, para que os que vivem não vivam mais para si, mas para aquele que por eles morreu e ressuscitou. (2Co 5:15)”. Um cristão verdadeiro, que nasceu de Deus, foi chamado para cumprir um propósito neste mundo que se consiste em viver “para aquele que por ele morreu e ressuscitou”. Se ele não vive para Cristo, então não pode nem ser considerado um cristão, pois não se pode viver para mais de uma pessoa. Quem está vivendo para si, não pode viver para outro.

Então a grande indagação que devemos fazer hoje é se de fato temos em nossa alma o anseio por viver para Cristo e agradá-lo com tudo o que há em nós. Precisamos praticar o fruto do Espírito e obedecer aos seus mandamentos, permanecendo assim no seu amor.

Não temos outra glória que não seja a nossa humilhação em sua presença, e não temos outro alvo que não seja torná-lo digno e glorioso no mundo por meio da nossa devoção e entrega, tanto públicas quanto privadas.

Se somente podemos viver para um, que tenhamos a inteligência espiritual suficiente para fazermos a nossa vida se mover para e se desenvolver no autor e o consumador da nossa fé. Lembre-se: “(…) o justo viverá pela fé; e, se ele recuar, a minha alma não tem prazer nele. (Hb 10:38)”.

Casado com Ana Talita, seminarista e colunista no site Gospel Prime. É pregador do evangelho, palestrante para família e casais, compositor, escritor, músico, serve no ministério dos adolescentes e dos homens da Betânia Igreja Batista (Sulacap - RJ) e no ministério paraeclesiástico chamado Entre Jovens. Em 2016, publicou um livro intitulado “Aos maridos: princípios do casamento para quem deseja ouvir”.

Publicidade