Siga-nos!

Internacional

Papa investiga aparições da Virgem Maria na Bósnia

Aldeia de Medjugorje receberia visitas constantes dede 1981

em

Medjugorje, uma pequena aldeia no sul da Bónsia e Herzegovina afirma receber “aparições” da Virgem Maria há 35 anos. Por causa disso, atrai cerca de um milhão de peregrinos todos os anos.

Tudo começou em junho de 1981, quando seis crianças e adolescentes bósnios afirmaram ter visto a primeira das aparições da Virgem. Há quem afirme vê-la diariamente desde então. A Bósnia e Herzegovina, possui 38 milhões de habitantes. A grande maioria são muçulmanos e apenas 10% são católicos.

O turismo religioso é uma importante fonte de renda para a região pobre. Contudo, o Vaticano nunca reconheceu oficialmente a manifestação, como já fez com Lourdes (sul da França) e Fátima (norte de Portugal).

Na verdade, Francisco deixou escapar que permanece reticente. Em novembro de 2013, declarou: “A Virgem não é o chefe de uma agência dos correios que manda mensagens todos os dias”.

Agora, a Santa Sé anuncia que enviará o arcebispo polonês Henryk Hoser para visitar o local. Só que não irá decidir sobre a veracidade das aparições, pois essa questão doutrinal é responsabilidade da Congregação para a Doutrina da Fé.

Na verdade, em 2010, por decisão de Bento XVI, o Vaticano criou uma comissão para estudar a questão de Medjugorje. Até hoje nenhuma resposta oficial foi dada. De modo geral, para que o Vaticano delibere sobre uma aparição relatada, as revelações têm que acabar, e em Medjugorje parece que isso ainda não aconteceu.

O arcebispo Hoser fará um “trabalho pastoral, para adquirir um conhecimento mais profundo da situação e, principalmente, das necessidades dos crentes que fazem peregrinação”. Mais de 20 missas são realizadas na região por dia para abrigar todos os peregrinos.

Segundo a revista católica Crux, moradores do local insistem que a Virgem Maria, ou “Gospa”, como ela é conhecida em Medjugorje, aparece para os fiéis pelo menos duas vezes por mês.

Publicidade