Siga-nos!

sociedade

Pais processam distrito escolar por conspirar para filha “mudar” sexo

Escola na Flórida faz reunião com menina de 13 anos para discutir sua identidade de gênero.

em

Crianças lendo
Crianças lendo um livro. (Foto: Andrew Ebrahim/Unsplash)

O distrito escolar do condado de Leon, Flórida, está sendo processado por pais de aluna após fazerem uma reunião, sem consentimento ou conhecimento dos pais, com a adolescente de 13 anos sobre sua identidade de gênero escolhida.

Em 18 de outubro os pais, January e Jeffrey Littlejohn, entraram com uma ação no Tribunal Distrital dos EUA para o Distrito Norte da Flórida contra o conselho escolar, o superintendente de escolas, Rocky Hanna, e o superintendente assistente, oficial de equidade e coordenador de conformidade do Título IX, Kathleen Rodgers.

Os pais alertaram que as políticas LGBT do distrito criam um atrito entre os alunos e seus pais. No processo, eles acusam os réus de violar seu direito substantivo de direcionar a educação de seus filhos sob a 14ª Emenda à Constituição dos EUA.

Eles ainda citaram outros direitos garantidos a eles por lei estadual e federal, infligidos ao excluí-los de uma reunião com funcionários da escola discutindo a identidade de gênero de sua filha. Eles contam que sua filha começou a se submeter a tratamento para confusão de gênero no verão antes do início do ano letivo de 2020-21.

A mãe atribuiu a confusão de gênero de sua filha à pressão dos colegas de seu grupo de amigos por haver outros colegas se identificando com não binários ou transgêneros. Eles só descobriram que a escola tinha tomado agido porque sua filha falou sobre a reunião onde seu “apelido”, e qual banheiro ela prefere usar eram discutidos.

O advogado Vernadette Broyles, da Campanha dos Direitos da Criança e dos Pais, uma organização legal criada há dois anos e meio especificamente para  ajudar os pais que buscam proteger o bem-estar de seus filhos da ideologia de identidade de gênero, ressaltou que a situação enfrentada pelos Littlejohns não é um caso isolado.

“Toda vez que penso nesse processo, realmente me atinge: a orientação do distrito tinha a mensagem para os pais de que você não tem em mente o melhor interesse para seu filho. Isso envia a mensagem que as crianças precisam ser protegidas dos pais e não pelos pais, e essa é uma mensagem destruidora que não pode permanecer”, afirmou Broyles.

De acordo com The Christian Post, A Campanha dos Direitos da Criança e dos Pais alega receber casos de pais que tem algo semelhante acontecendo com eles e seus filhos semanalmente.

Você pode gostar
Será que o público entende quando você prega?
Adquira o curso que é focado em desenvolver e destravar a Oratória de futuros Líderes Cristãos.
SAIBA MAIS! »

Termine o ano memorizando a Bíblia!
Memorize os livros da Bíblia e suas passagens de um jeito super dinâmico. Fortaleça sua fé para comunicar a Palavra de Deus do jeito fácil!
SAIBA MAIS! »

Se capacite em administrar melhor suas finanças!
Veja como você pode ser mais próspero financeiramente à luz da Palavra de Deus.
SAIBA MAIS! »

Trending