Siga-nos!

Política

Com boné do MST, padre ensina interpretação “comunista” da Bíblia

Religioso diz que Jesus era de esquerda e que Abraão e Sara eram “sem terras”

Publicado

em

Publicidade

Circula nas redes sociais um vídeo que mostra um padre celebrando a missa enquanto faz uma interpretação “comunista” da Bíblia Sagrada. O sacerdote em questão é o frei Gilvander Luís Moreira usa um boné do MST (Movimento Sem Terra).

A missa foi realizada dentro em um acampamento do MST montado em Pirapora, norte de Minas Gerais. O material tem causado grande repercussão e críticas na internet. Ele chama Abraão e Sara de “casal de sem terras”. Afirma ainda que o “povo da Bíblia (judeus) é um povo sem terra”. Ele intercala termos políticos com bíblicos, colocando Deus como “defensor do comunismo” e contra os “latifundiários”.

[youtube code=”hw2Otb9WRJ0″]

O portal católico Rainha Maria afirma que ele é mais um “missionário” da revolução, bastante conhecido por sua atuação em Minas Gerais. Em nome da fé católica ensina o comunismo, ignorando os registros históricos de que milhares de sacerdotes cristãos foram mortos pelos comunistas.

Sua página do Facebook está repleta de textos exaltando o governo atual e os “companheiros” de partidos como PSOL e PT. Além disso, afirma que Jesus era “de esquerda”. Defensor do casamento gay, ensina que “Deus é amor e não discrimina e nem pune ninguém por opção ou orientação sexual”.

Os comentários do vídeo do frei e de suas postagens na rede social mostram que seus críticos são mais numerosos que seus apoiadores.

Publicidade

Desde a década de 1980, o MST é uma espécie de “braço” do Partido dos Trabalhadores no campo. Desde o início desse movimento existem sacerdotes católicos em seu meio, sempre defendendo a Teologia da Libertação.

Curiosamente, mesmo depois de 13 anos com o Partido dos Trabalhadores, a reforma agrária que eles sempre defenderam não avançou. De fato, o MST é apenas mais um dos muitos grupos usados para defender o projeto de poder do PT.

Não por acaso, o ex-presidente Lula afirmou que só chegou à presidência por que aprendeu a usar a igreja em seu favor.

Publicidade