Siga-nos!

mundo

Outra menina de 13 anos forçada a conversão e “casamento” islâmico

Família foi enganada por um muçulmano.

em

Nayab
Nayab, de 13 anos (Foto: Reprodução/Morning Star News)

Nayab, uma menina cristã de 13 anos foi entregue a Saddam Hayat, um muçulmano de 30 anos, pelo tribunal do Paquistão.

Shahid Gill, pai da menina, um católico romano que trabalha como alfaiate na cidade de Gujranwala, contou que Nayab trabalhava como ajudante em um salão de beleza de Hayat.

Em 20 de maio, Hayat e outras seis pessoas teriam tirado a menina de casa e forçado ela a se converter ao Islã e se casar com ele.

Gill disse que Hayat já é casado e pai de quatro filhos e havia oferecido para treinar Nayab em seu salão de beleza quando sua escola foi fechada por causa da pandemia da Covid-19.

Hayat então ofereceu pagar 10 mil rúpias por mês para Nayab, e disse para seu pai que ela era como a filha dele, e que a menina deveria aprender novas habilidades para ajudar no sustento da família.

No entanto, depois de alguns meses a menina já parou de receber.

Menina desaparece

Quando Nayab desapareceu, Gill e sua esposa Samreen foram procurá-la na casa de Hayat, mas sua família disse que ela não estava lá. Mais tarde, ele contatou a família e ofereceu ajuda para encontrar a menina.

Ao acompanhar Samreen na delegacia, Hayat pediu para que ela não mencionasse que ela trabalhava para ele, e nem que ele a levava e buscava ela para o salão. Ela então confiou nele e fez assim.

Em 26 de maio a polícia informou que Nayab estava no Darul Aman, um abrigo para mulheres, desde 21 de maio, dia que ela fez um requerimento ao tribunal de magistrados dizendo que tinha se convertido voluntariamente ao Islã e sua vida estava em risco por causa da sua família cristã.

Quando sua família a visitou no abrigo, Nayab disse que queria voltar para casa e iria declarar isso em um requerimento.

Portanto, no dia 27 de maio, durante a audiência no tribunal do Magistrado Judicial Especial Qaiser Jameel, Nayab reiterou sua declaração inicial dizendo que era uma adulta de 19 anos e se tornou muçulmana por vontade própria.

Juiz ignora documentos oficiais

Os pais da menina, mostraram a documentação da menina nascida em 16 de outubro de 2007, e a certidão de casamento de 18 anos atrás, mas o juiz ignorou os documentos e os hematomas que a menina apresentava no rosto.

Gill tentou convencer o juiz que sua filha estava mentindo sob coação sem sucesso.

“O juiz aceitou o pedido de Nayab para deixar o Darul Aman com a família de Hayat, e não havia nada que pudéssemos fazer para impedi-la”, disse Gill ao The Morning Star.

“Minha mãe desmaiou na sala do tribunal assim que o juiz deu sua ordem e, enquanto estávamos cuidando dela, a polícia discretamente levou Nayab para longe”.

Comumente as garotas cristãs sofrem ameaças de que elas e seus familiares serão mortas caso não testemunhem no tribunal que se converteram e casaram por vontade própria.

Você pode gostar
Será que o público entende quando você prega?
Adquira o curso que é focado em desenvolver e destravar a Oratória de futuros Líderes Cristãos.
SAIBA MAIS! »

Termine o ano memorizando a Bíblia!
Memorize os livros da Bíblia e suas passagens de um jeito super dinâmico. Fortaleça sua fé para comunicar a Palavra de Deus do jeito fácil!
SAIBA MAIS! »

Se capacite em administrar melhor suas finanças!
Veja como você pode ser mais próspero financeiramente à luz da Palavra de Deus.
SAIBA MAIS! »

Trending