Siga-nos!

Opinião

Onde está o teu tesouro?

“Porque, onde está o teu tesouro, aí estará também o teu coração” (Mt 6.21). 

Wallace Emerich Garcia

em

Caixa de jóias. (Photo by Deleece Cook on Unsplash)

Essas foram palavras usadas pelo próprio Senhor Jesus ao ensinar a seus seguidores valores e princípios referentes ao reino dos céus. E nessa passagem, Cristo revela que aquilo que o homem valoriza, e tem por bem mais precioso, nisso está seu coração. Onde está o seu tesouro? Está guardado em um banco? Na sua empresa ou carreira profissional? Está na terra ou nos Céus?

Falando sobre tesouros dessa terra, observo que vivemos em um tempo midiático, em que a mídia intencionalmente busca despertar em nós desejos, cobiças, ambições e sonhos. Os filmes, novelas e propagandas em sua maior parte enaltecem o luxo, os prazeres e tudo aquilo que o dinheiro pode comprar.

A partir disso aciona-se o gatilho da ambição, e começamos a projetar nossos sonhos e desejar coisas como viagens, carros, comidas, roupas e etc.. E criar ideais do que seria nosso tesouro. Porém a Bíblia nos fala sobre essas questões, em Mateus 6:25 está escrito: “Por isso, vos digo: não andeis ansiosos pela vossa vida, quanto ao que haveis de comer ou beber; nem pelo vosso corpo, quanto ao que haveis de vestir. Não é a vida mais do que o alimento, e o corpo, mais do que as vestes?”.

Mateus 6:20 diz:“Mas ajuntai para vós outros tesouros no céu, onde traça nem ferrugem corrói, e onde ladrões não escavam, nem roubam”. Muitas pessoas ainda não fazem ideia do que seria ajuntar tesouro nos céus, e esse tesouro tem nome e se chama Galardão. O Galardão é uma recompensa, um prêmio divino por serviços valiosos, ou seja, aquilo que você fez em prol do nome do Senhor. A forma como você vive enaltece o nome de Deus? Você tem empregado seus esforços em prol do reino dos céus? Pode parecer duro, mas freqüentar uma denominação religiosa regularmente não é o suficiente, não se trata apenas de uma obrigação religiosa.

A Bíblia enfatiza o princípio da semeadura, e tem coisas que semeamos aqui e vamos colher apenas na eternidade. “Lembrem-se: aquele que semeia pouco, também colherá pouco, e aquele que semeia com fartura, também colherá fartamente” (2 Coríntios 9:6). A Bíblia é justa e seu relacionamento com Deus tem uma recompensa.

Muitos hoje afirmam amar a Cristo. Alguns dizem ser capazes de morrer em favor do testemunho a respeito de Jesus. Mas é preciso se perguntar quais têm sido suas motivações e prioridades na vida, quem está no centro? Pois tal afirmação só será verdadeira se o seu coração estiver em Deus e na sua obra, priorizando o tesouro dos céus.

Quero citar o apóstolo Paulo como exemplo, que enfrentou tudo e todos para que a obra do Senhor acontecesse e contribuiu para que o evangelho pudesse chegar até nós. E Filipenses 1:21 descreve exatamente isso: “porque para mim o viver é Cristo e o morrer é lucro”

Você pode estar se perguntando, então será que não podemos empreender neste mundo? Não podemos desejar uma vida confortável? A bíblia não condena tal atitude, a questão central aqui é buscar em primeiro lugar o reino de Deus e fazer do tesouro dos céus, sua prioridade, é depositar nele todo o seu amor. Os tesouros dessa terra são importantes, mas não precisamos e não devemos dar o coração para eles. Como está escrito em Mateus 6:32-33: “ Porque todas estas coisas os gentios procuram. De certo vosso Pai celestial bem sabe que necessitais de todas estas coisas; Mas, buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas”.

O dinheiro não é um problema, desde que usado com disciplina e sabedoria. Servindo assim como instrumento de provisão e sustento, de ajuda ao próximo e a obra de Deus. Diante dessa realidade o dinheiro torna-se seu servo e não seu senhor. O seu coração não está nele. Se você tem algo guardado que não usa há algum tempo, doe! Abençoe a vida de um irmão, ajude o necessitado, contribua para a obra de Deus. Se desprenda, porque se não há uma grande chance do seu tesouro estar na terra.

Não existe possibilidade de amar os tesouros dessa terra e os dos céus ao mesmo tempo, não podemos, é taxativo! É preciso tomar uma decisão, pois Deus não divide sua glória com ninguém. Em Mateus 6:24 descreve claramente essa realidade: “Ninguém pode servir a dois senhores; porque ou há de aborrecer-se de um e amar ao outro, ou se devotará a um e desprezará ao outro. Não podeis servir a Deus e às riquezas”.

Existe algo muito grave, e infelizmente dentro das igrejas, que podemos chamar de materialismo. O materialismo joga as pessoas para um mundo de futilidades e um vazio impreenchível, além de cegar as pessoas de sua real condição de fraqueza e limitação. “Qual de vós, por ansioso que esteja, pode acrescentar um côvado ao curso da sua vida?” (Mateus 6:27).

As pessoas não agradecem mais pelo que possuem, e vivem em briga com Deus pelo que querem. E a preocupação passa a ser com uma palavra muito atual: Ostentação! Há uma necessidade exacerbada de impressionar os outros, e nessa onda, pessoas contraem dividas muitas vezes, impagáveis. Não é aconselhável e muito menos inteligente se endividar para agradar e competir. O mundo nos impõe e traz sobre nós um peso desnecessário. Se você precisa e pode comprar, tudo bem! Se não, não se complique.

Os nossos sonhos não podem se resumir a coisas materiais. A busca por reconhecimento aqui na terra é inútil, busque ser reconhecido nos céus. Priorize e ame a Deus, ao invés de coisas. Valorize a família que ele te deu, os amigos, as pessoas. Pois coisas materiais não te visitam no hospital, não chora contigo em dias ruins, não ora por sua vida, não te abraça, não te aconselha, e por fim, tesouros da terra não irão te acompanhar quando você partir desse mundo, já o tesouro dos céus estará pronto para você. “mas, como está escrito: Nem olhos viram, nem ouvidos ouviram, nem jamais penetrou em coração humano o que Deus tem preparado para aqueles que o amam”(2 Cr 2:9).

Cristão protestante reformado, psicólogo clínico, pós-graduado em psicologia hospitalar e das organizações, contador, comentarista e moderador no Gospel Prime, casado com Rafaela Teixeira e pai de 3 crianças.