Siga-nos!

Opinião

O que você espera de sua comunidade ao final de 2020?

Não há nada de errado ou profano em ser estratégico na missão!

Rodrigo Motta

em

Reunião estratégica. (Foto: Startaê Team / Unsplash)

Boa parte das organizações, empresariais ou de terceiro setor (incluo igrejas nessa definição), chegam nessa fase do ano trabalhando no que será a estratégia e o plano de ação para 2020.

Tudo começa com uma boa e honesta avaliação sobre as atividades e iniciativas deste ano para que se formule um aprendizado que será o norteador para o que virá.

Outro fator, importante para esta fase, é o “plano diretor” baseado na visão pastoral, que será a base dos desafios que serão endereçados no novo ano. Legal. Imagino que se sua igreja passou por esses pontos, você estará no caminho certo. Sem dúvida.

Mas proponho, neste artigo, mas um item para sua lista de planejamento. Esta tarefa adicional será iniciada com esta pergunta que deixei, inclusive, como título deste artigo: o que você espera de sua comunidade ao final de 2020?

Em que estágio de fé os membros de sua igreja precisarão alcançar neste novo ano? Quais ações, os crentes em Jesus de sua igreja precisarão ter cumprido para sinalizar o Reino de Jesus em seu contexto? Qual nível de conhecimento da Palavra de Deus sua comunidade precisa adquirir?

Estas são algumas das questões que nos ajudam a fazer os elos entre as duas pontas mais comuns do planejamento: o que fizemos (e precisamos repensar ou continuar) e o que precisamos fazer no próximo ano?

Colocar as pessoas como o fio condutor de seu planejamento te ajudará a organizar as ações táticas de sua plano de ação e, ainda, te ajudarão a desenvolver caminhos, jornadas para que as pessoas cumpram ao longo deste próximo ano.

Este processo, ainda, te dará possibilidades de, a partir do desenvolvimento de jornadas, criar metas e pontos de mensuração mais assertivos para você avaliar o desempenho das ações e de sua comunidade. Não há nada de errado ou profano em ser estratégico na missão!

Tenho trabalhado com a ChurchCOM em alguns planejamento e essas jornadas nos ajudam a clarificar os caminhos que serão desenvolvidos para guiar as comunidades no desafios de sermos, todos, mais parecidos com Jesus.

Nasceu em São Paulo, casado com a Viviana e pai da Maria Luiza. Jornalista e publicitário com passagens por algumas das principais empresas do mercado editorial, de comunicação e multinacionais de publicidade no Brasil. É fundador da consultoria de comunicação para igrejas ChurchCOM e é autor do livro Marketing Cristão

Publicidade