Siga-nos!

Mundo Cristão

O privilégio de ser perseguido por Cristo

Cristãos sobrevivem por trás das cercas de arame farpado e até mesmo dos muros das prisões

Portas Abertas

em

Antiga Bíblia escrita em chinês e coreano. A posse do livro é proibida no país. (Foto: Portas Abertas)

Todos os dias, um estudante britânico chamado Alessandro Ford tinha de interromper sua caminhada até a universidade Kim Il-sung para se curvar diante da estátua do líder norte-coreano Kim Jong-il. Ele foi o primeiro estudante do Ocidente a estudar em uma universidade em Pyongyang, capital da Coreia do Norte.

Em seu depoimento dado ao site de notícias internacional BBC, Alessandro contou sobre o isolamento das pessoas que vivem no país. Ao questionar seus colegas sobre os campos de trabalhos forçados, por exemplo, a resposta que recebeu foi de que eram “campos de reeducação, para quem não entende os pensamentos políticos do grande líder, para pessoas que precisam ser instruídas”.

Desde a infância, os norte-coreanos são ensinados a viver uma ilusão. Ao serem instruídos a adorar os líderes e se adaptarem ao estilo de vida norte-coreano, a grande maioria deles não tem oportunidade de conhecer outra verdade, a não ser a que é divulgada pelas autoridades do país mais fechado do mundo.

É bem provável que as histórias que você já tenha ouvido a respeito da Coreia do Norte não sejam nada romantizadas. Elas falam da fome, da pobreza e da intolerância presentes no país, além das prisões e campos de trabalhos forçados, muito parecidos com o campo de concentração de Auschwitz, na Polônia, durante a Segunda Guerra Mundial.

A Portas Abertas estima que existam, entre os mais de 300 mil cristãos norte-coreanos, pelo menos 50 mil em campos de trabalhos forçados, sendo que todos foram presos por causa da promessa que fizeram de serem fiéis a Jesus Cristo. Ali, eles são reeducados segundo a ideologia dominante da família Kim. Nesses lugares, além da fome e do trabalho extremo a que são submetidos, eles também são proibidos de olhar para cima, já que o nosso “Pai está nos céus”.

Essa é uma realidade que não mostrou sinais de mudança. A Coreia do Norte está no topo da Lista Mundial da Perseguição desde 2002 e não há indícios que essa liderança esteja ameaçada.

Conhecer a realidade da Igreja Perseguida e apoiar espiritualmente nossos irmãos em Cristo é um desafio de fé. Os cristãos perseguidos com suas histórias de perseverança dão testemunho da fidelidade de Deus em todo tempo e nos convidam a acreditar que onde quer que haja escuridão, há sempre uma fonte de luz mantida acesa por Deus, mesmo que seja invisível aos olhos humanos.

Fonte de luz

Um homem de meia-idade é preso depois de a polícia encontrar uma Bíblia em sua casa. Esse é Park. Após ser terrivelmente espancado na prisão, conforme outros prisioneiros libertos testemunharam, Kwon, seu amigo, compartilhou sobre ele: “Seu rosto está deformado. Ele nos disse que certamente morrerá”.

“Eu o conheço há muito tempo”, disse Kwon a respeito de Park. “Quando se converteu a Jesus, ele tomou a decisão de que, em algum momento, ele morreria por Cristo. Todo cristão na Coreia do Norte fez essa escolha um dia e tem o espírito de mártir. Se você perde esse espírito por um segundo, você não consegue carregar o fardo de ser um seguidor de Jesus aqui”, conta.

A maior prova de que uma pessoa é cristã é ser encontrada com uma Bíblia, um crime punível com prisão e até mesmo com morte.

Uma vez no poder, a família Kim fechou as igrejas, baniu as Bíblias, deportou cristãos para o interior e se apropriou da imagem do cristianismo com objetivo de autopromoção. Isso levou muitos a nunca sequer ouvirem falar de Jesus. Por conta das proibições do governo, muitas mercadorias são importadas ilegalmente da China, inclusive Bíblias. Provavelmente, em nenhum outro lugar no mundo há tantas cópias da Palavra de Deus, literalmente, enterradas. Os cristãos secretos procuram um local seguro e enterram suas Bíblias para que não sejam encontradas.

Norte-coreanos e refugiados têm acesso à Bíblia, como é o caso de Nari*, que hoje vive refugiada em outro país. (Foto: Portas Abertas)

Palavra que edifica

Em certa ocasião, a Portas Abertas deu a um líder da igreja secreta da Coreia do Norte alguns materiais cristãos que ele realmente precisava (que por motivos de segurança, não podemos revelar que tipo de material é esse). Esse irmão ficou muito entusiasmado em ver como Deus providenciou o que precisava.

E ele afirmou: “Louvado seja Deus por sua graça e misericórdia. Suas orações e cuidado amoroso são a fonte de poder dos cristãos norte-coreanos. Graças a esse material podemos manter nossa vida espiritual firme e forte em Jesus Cristo. Nós oramos para que Deus pai derrame suas abundantes bênçãos e transborde amor, tanto espiritual quanto fisicamente, sobre todos os companheiros de luta em Cristo. Bênçãos da Coreia do Norte”.

Palavra que fortalece

Em meio a tanta perseguição e opressão, cristãos norte-coreanos precisam de uma fonte de vida e refrigério. E isso é possível por meio do estudo da palavra de Deus, que os fortalece e encoraja. Com uma contribuição você possibilita que cinco cristãos da Coreia do Norte recebam material para estudo bíblico.

Para saber como participar, acesse: www.portasabertas.org.br/doe/coreia-do-norte/estudo

Domingo da Igreja Perseguida – Ore pela Coreia Do Norte

No próximo domingo, 16, mais de 10 mil igrejas no Brasil todo estarão em oração pela Igreja Perseguida na Coreia do Norte. Para saber mais sobre esse movimento de oração, acesse: www.domingodaigrejaperseguida.org.br

Para saber mais sobre a Coreia do Norte e sobre o DIP, assista aos vídeos:

Fiel até a morte

A repressão na Coreia do Norte 

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus

Publicidade