Siga-nos!

Opinião

O potencial do desconhecido

Viva sua vida não apenas na sua extensão, mas também na sua largura

Andrei Alves

em

Montanhas no Nepal. (Photo by Daniel Leone on Unsplash)

O que ainda não conhecemos? O que ainda pode acontecer na nossas vidas? A maioria das pessoas celebra apenas o que conhecem e não sabem que existe um universo de possibilidades muito maior do que tudo o que elas já sabem e viveram e que ainda irá se revelar sobre suas vidas.

O desconhecido é maior do que tudo o que você já conhece.

O desconhecido é um potencial. O desconhecido é poderoso, mas inativo. Existe um poder imenso em tudo o que você não conhece que é capaz de revolucionar a sua vida: o cônjuge que ainda não veio, os filhos que não nasceram, a família que ainda não foi formada, os momentos de alegria que não foram curtidos e tantas outras realidades adormecidas no futuro.

A sua expectativa pelo desconhecido ativa o seu poder para liberá-lo para uma nova dimensão de experiências.

O poder do sonho. O sonho é a conexão do seu presente com o seu futuro. Um sonho não nasce para ser imaginado, mas para se tornar uma realidade. Quando sonhamos colocamos os nossos pés no nosso futuro. O sonho é o despertador que acorda a nossa alma para uma dimensão que está fora do presente, mas que nos conecta ao nosso destino. Sinta saudades do seu futuro! Quem para de sonhar, começa a morrer.

O poder da fé. O desconhecido é um mistério. O mistério não é uma realidade que foi escondida de você, mas para você.

O desconhecido deseja ser revelado. O que revela o desconhecido é a fé. A fé descortina mistérios. A fé nos dá a capacidade de enxergar com os olhos espirituais, o que os nossos olhos físicos não vislumbraram. A fé nos dá asas para ver de uma dimensão acima das limitações dessa terra. A fé torna acessível o desconhecido.

O desconhecido é uma alavanca. O que você não conhece te tira da zona de conforto. O conhecimento pode ser uma ignorância quando ele não se torna uma alavanca para o desconhecido.

O mais importante em conhecer não é o resultado alcançado, mas a dinâmica para novas realidades que a nossa consciência ainda não havia acessado. Todo conhecimento traz à tona as suas limitações.

Seja inconformado. A insatisfação te resgata da mediocridade. Um dos maiores erros é achar que a vida que levamos é tudo o que temos para viver.

Envolva-se num processo de insatisfação constante, partindo da abundância para abundância. Não se conforme com realidades que não se pareçam com o céu. Pessoas inconformadas são livres. O projeto de Deus para a humanidade não tem a ver com padrão, mas expansão e liberdade.

Não seja anestesiado pela sua rotina. A rotina é entorpecente. A rotina pode adormecer a nossa alma e nos impedir de viver. Não viva como se fosse produzido em série para uma vida padronizada, mas viva de maneira única, pois você foi feito pelo melhor luthier do mundo.

Não deixe a vida passar pelos seus olhos, antes que seja tarde demais. A sua motivação é o que valida o seu destino e é o combustível para a realização. Não viva sem motivo! Faça de cada dia comum, uma oportunidade para o extraordinário.

Acostume-se com mudanças. As mudanças não são apenas necessárias, mas inevitáveis. Certamente, você está mudando e o mundo à sua volta também. A questão é: em que você está se tornando? Como você está se preparando para essas mudanças? O desconhecido tem o poder de influenciar e abalar as estruturas sob as quais alicerçamos as nossas vidas.

Não se assuste se as coisas aparentemente estiverem fora do lugar é que as coisas estão se ajustando. Não podemos impedir a chuva, mas podemos estar preparados com o nosso guarda-chuva. Movimento e mudança é vida!

Viva sua vida não apenas na sua extensão, mas também na sua largura. O desconhecido transforma o seus anos em eternidade. O mais importante não é viver muito, mas viver intensamente.

Do que adianta alcançar a velhice sem ter aproveitado cada fase do dom que recebemos de Deus: a vida.  

Que seja despertado o potencial do desconhecido!

Andrei Alves é pastor de discipulado da Igreja da Cidade em São José dos Campos e diretor executivo do Instituto Propósitos de Ensino. Casado com a pastora Esther Alves e pai de Daniel, Gabriel e Miguel. Graduado em direito e pós-graduado em Direito do Trabalho. Mestre em Liderança Pastoral (MDiv). Graduando em Pedagogia e pós-graduando em Educação Moderna pela PUC do Rio Grande do Sul.

Publicidade