Siga-nos!

Internacional

O mundo se preocupa mais com pandas do que conosco, afirma cristão perseguido

“Os cristãos são uma espécie em extinção” em muitos países, lembra instituto.

Publicado

em

Nicodemus Daoud Sharaf em templo destruído na Síria. (Foto: Reprodução)

O arcebispo ortodoxo sírio de Mosul, Nicodemus Daoud Sharaf, que está refugiado em Erbil, no Curdistão, enviou uma mensagem se mostrando preocupado com o fato da imprensa internacional se preocupar mais com a crueldade contra animais do que com os crimes cometidos contra cristãos.

“O mundo prefere se preocupar mais com os pandas do que conosco, ameaçados de extinção na terra em que nascemos”, disse ele que precisou deixar o Iraque assim como muitos cristãos que fugiram do país por conta dos jihadistas.

Na Nigéria também há um forte ataque de muçulmanos radicais contra cristãos, tanto que a Conferência Episcopal da Nigéria descreveu a área como “campos de extermínio”, como os que o Khmer Rouge criou no Camboja para exterminar a população.

O Gatestone Institute divulgou informações de que na era de informações em 24 horas pro dia, as “abominações sofridas pelos cristãos foram deixadas sem imagens, enquanto a brutalidade contra o porco chinês foi transmitida por toda parte”, o site também afirma: “os cristãos são uma espécie em extinção; porcos não são”.

O site lista a decapitação de 11 cristãos nigerianos durante o último Natal, no dia seguinte, em Borno, uma mulher católica chamada Martha Bulus também foi decapitada com suas damas de honra faltando cinco dias para seu casamento.

Na aldeia Gora-Gan, no estado nigeriano de Kaduna, terroristas mataram qualquer pessoa que se encontrassem na praça onde a comunidade evangélica se reunira.

“Todos os dias nossos irmãos e irmãs são massacrados nas ruas. Por favor, ajude-nos a não ficar em silêncio diante desse imenso extermínio que está ocorrendo em silêncio”,pede o padre Joseph Bature Fidelis, da diocese nigeriana Maiduguri.

Nina Shea, especialista em Liberdade Religiosa, declarou que há “um projeto extremista islâmico em andamento para exterminar os cristãos na África subsaariana” mais brutal que o genocídio praticado pelo Estado Islâmico no Oriente Médio.

Enquanto isso, diz o site, a imprensa ocidental tem divulgado a história do porco que foi amarrado para testar um bungee jump na China, ou sobre o assassinato de um gorila no zoológico de Cincinnati (EUA).

Continua depois da publicidade