Siga-nos!

Opinião

O Judas Iscariotes moderno e o serviço social

Os adeptos da Teologia da Missão Integral só pensam no ‘social’.

Avatar

em

Toda vez que se fala em materialismo infiltrado no evangelho a primeira coisa que vem à mente é a abjeta Teologia da Prosperidade. Não há como negar que esta dita ‘teologia’ leva a uma heresia que diz que Deus é apenas um meio eficaz de se conseguir recursos financeiros para benefício próprio.

Qualquer observação atenta é capaz de notar isso e também há muita literatura que expõe os erros desta ‘teologia’. Contudo há outra ‘teologia’ ainda mais perniciosa que tem crescido no meio evangélico, a Teologia da Missão Integral, que se baseia no mesmo princípio materialista, esta ‘teologia’ prega que o papel mais importante da igreja é lutar pela ascensão social dos menos favorecidos, como se a posição na escala social trouxesse algum refrigério presente ou futuro para a alma.

Os adeptos desta nova teologia não são empresários egoístas pensando em benefício próprio, não, claro que não, os adeptos da Teologia da Missão Integral só pensam no ‘social’.

Em João capítulo 12 há o relato de que Jesus e os discípulos, antes de irem à Jerusalém para celebrarem a páscoa, pararam para visitar Lázaro em Betânia. Enquanto Jesus estava à mesa com Lázaro, Maria, irmã de Lázaro,  pegou uma boa quantia de nardo puro, que era caríssimo, e ungiu os pés de Jesus.

Então Judas Iscariotes, o “engajado na causa dos menos favorecidos”, declarou: ‘Por que não se vendeu esse nardo e se deu aos pobres?’. Olha só que alma bondosa! Mas Jesus, que não perdia uma oportunidade de falar a verdade, respondeu: ‘Deixa Maria, os pobres vão sempre estar aí, já a mim nem sempre me tendes.’ E João ainda nos revela que Judas não disse o que disse pelo cuidado que tivesse dos pobres, mas porque Judas queria roubar o dinheiro (Jo 12:6).

Ao ler esta passagem duas coisas já ficam claras. A primeira é que tem gente que finge se importar com os problemas dos outros para conseguir algo em benefício próprio, a segunda é que para o próprio Jesus o cuidado material aos necessitados é importante, mas não está acima de tudo, muito menos acima do próprio Jesus. A Teologia da Missão Integral erra nestes dois princípios.

Não vou discorrer aqui sobre como a TMI usa o sentimentalismo em torno dos problemas sociais para promover idéias que “coincidentemente” são alinhadas com ideologias que só espalharam miséria e perseguição à liberdade ao redor do mundo (vide Venezuela, país que tem sofrido nas mãos daqueles que os principais expoentes da TMI não cansam de louvar), também não vou discorrer sobre como a TMI esvaziou de conteúdo a pregação do evangelho tornando-o em mera ferramenta de ‘transformação social’. Prefiro falar sobre como nós, como indivíduos, podemos evitar ter atitudes e pensamentos que erram nos mesmos pontos que a TMI erra.

Primeiro de tudo: não seja um discípulo de Judas Iscariotes, não ajude ninguém nem finja que “se importa” em benefício próprio. Muitos aqui vão pensar “eu sempre ajudei sem ganhar um centavo em troca…” mas porque você não lucrou com isso não significa que você não tenha feito uma ação social com fins puramente egoístas. Para ilustrar essa situação melhor, vou utlizar os versículos em Mt 6:1-2 e depois parafraseá-los:

“Guardai-vos de fazer as vossas boas obras diante dos homens, para serdes vistos por eles; de outra sorte não tereis recompensa junto de vosso Pai, que está nos céus.
Quando, pois, deres esmola, não faças tocar trombeta diante de ti, como fazem os hipócritas nas sinagogas e nas ruas, para serem glorificados pelos homens. Em verdade vos digo que já receberam a sua recompensa.” Mateus 6:1,2

Parafraseando para um contexto mais atual:

Não finja que se importa apenas para se exibir para os outros com a finalidade de receber a alcunha de ‘bom moço’,  e se por um acaso você fizer parte da minoria que realmente faz alguma coisa, não fique publicando fotos no Facebook e/ou Instagram para ser glorificado com curtidas perante os homens, nem coloque suas boas obras no seu currículo para ser bem visto no mercado de trabalho. Quando você faz este tipo de bobagem você não está fazendo para Deus e sim para os homens.

Pode até parecer óbvio mas a única barriga que foto no Instagram alimenta é a barriga do ego faminto por atenção. E o pior de tudo é que quem vai para serviço voluntário para se exibir além de estar fazendo algo com a motivação errada ainda é quem menos trabalha de fato.

Se querer aparecer no serviço voluntário é um erro, uma coisa ainda mais séria é querer trocar a obra de Jesus pelo cuidado com a condição social. Essa idéia de que o trabalho social é e melhor forma de pregação é falsa.

A pregação sem atenção às necessidades temporais do ouvinte pode ser vazia, mas a atenção às necessidades temporais sem a pregação não é nada. Serviço social até político corrupto faz, mas a Palavra da Verdade só pode vir dos cristãos.

Quando lemos nas Escrituras “nem só de pão o homem viverá, mas de toda palavra que procede da boca de Deus” quer dizer que precisamos sim do alimento natural para viver, mas sem a Palavra de Deus também estamos mortos (e de uma forma pior que a morte física).

O ‘pão’ qualquer um pode dar, e os cristãos devem individualmente fazer sua parte, mas a Palavra da Verdade é só através de Jesus, e cabe somente a nós, que O conhecemos, apresentá-lo para o mundo, e este deve ser o nosso primeiro objetivo.

Historicamente o verdadeiro evangelho sempre foi empecilho para as revoluções sangrentas promovidas em favor da suposta melhora de condições sociais de uma massa. Isto se deve a um fator bem simples: o verdadeiro evangelho faz com que os pobres tenham vida plena independente de sua condição social e isto para qualquer revolução é ruim.

Um indivíduo que não coloca suas esperanças na melhora de sua condição social não quer fazer revolução. Por isso que o Evangelho é visto nos movimentos socialistas como um “discurso da elite dominante para acalmar as massas” e Marx declarava que “a religião é o ópio do povo”.

A melhor forma de melhorar a condição de vida de alguém é melhorando o interior dela, qualquer trabalho exterior é passageiro, e se o trabalho for feito buscando a própria honra fica mais fútil ainda. Como diz uma velha frase que ouvi uma vez: “O governo pode colocar roupas novas em um homem pobre mas só Jesus pode colocar um novo homem dentro da roupa.”

“Me tornei seu inimigo porque te disse a verdade?” Gálatas 4:16

  • Estudos Bíblicos 1 dia atrás

    Especialista em pregação bíblica ensina elaborar sermões impactantes em 30 dias