Siga-nos!

opinião

O Brasil precisa de líderes íntegros e leais

Um desafio que envolve toda a sociedade, inclusive igrejas.

Abner Ferreira

em

Liderança (Foto: Rawpixel / Pixels)

O caminho para o Brasil superar a crise ética e moral que vivemos passa pela formação de novos líderes.

Esse é um desafio que envolve todas as esferas da sociedade, inclusive as igrejas evangélicas, que se veem diante da necessidade de levantar uma nova geração de líderes íntegros e leais.

Comentei aqui mesmo, em um artigo anterior, sobre “A importância de influenciarmos as próximas gerações”, lembrando que é inegável que com a idade podemos usufruir de muita experiência.

Não que isso signifique dizer que todos os idosos são líderes experientes, íntegros e leais. Afinal, Rui Barbosa nos advertiu que os cabelos brancos não significam nada.

“Não se deixem enganar pelos cabelos brancos, pois os canalhas também envelhecem”, disse o pai da Constituição de 1891.

Mas este aspecto – de valorizarmos a experiência – pode ser fundamental para a formação de novos líderes, o que torna o papel dos idosos de maior importância.

Isso também é o que mais nos desafia como vocacionados para o exercício da liderança eclesiástica: precisamos formar sucessores.

Outra questão fundamental, diz respeito à necessidade de haver líderes íntegros e leais. Liderar tem mais haver com o exemplo, atitude e testemunho.

Como disse o escritor John Oswald Sanders: “Os grandes líderes que mudaram a direção dos eventos, em épocas de decadência espiritual, e nacional, têm sido pessoas capazes de indignar-se contra as injustiças e abusos que desonram a Deus e escravizam os homens”.

Assim como o mundo, a Igreja busca por líderes capacitados e de posição firme, capazes de engajar e promover a unidade em prol do crescimento de todos.

Em nosso ministério utilizamos um lema que considero fundamental para a formação de novos líderes: unidade, hierarquia e disciplina.

Quando promovemos a unidade, de forma que a hierarquia seja respeitada, passamos a ter pessoas disciplinadas somando forças conosco.

A unidade diz da qualidade ser um, único em prol de um só propósito comum, que no meio eclesiástico diz respeito ao Reino de Deus.

Enquanto que a hierarquia, o segundo pilar de nosso lema, vai muito além de um organograma institucional. Fala sobre a organização fundada sobre uma ordem de prioridades.

No momento em que reconheço as prioridades, me torno submisso aos líderes levantados como guias para as nossas vidas.

Por fim, temos a disciplina, que aponta para a obediência as regras, a integridade no serviço e a lealdade com os superiores e subordinados.

Contudo, o que diz respeito à liderança cristã, é indispensável o desejo de servir.

Jesus mesmo nos ensinou, dizendo: “O maior entre vocês deverá ser servo” (Mateus 23.11). Somente assim será possível liderar pelo bom exemplo.

Você pode gostar
Será que o público entende quando você prega?
Adquira o curso que é focado em desenvolver e destravar a Oratória de futuros Líderes Cristãos.
SAIBA MAIS! »

Termine o ano memorizando a Bíblia!
Memorize os livros da Bíblia e suas passagens de um jeito super dinâmico. Fortaleça sua fé para comunicar a Palavra de Deus do jeito fácil!
SAIBA MAIS! »

Se capacite em administrar melhor suas finanças!
Veja como você pode ser mais próspero financeiramente à luz da Palavra de Deus.
SAIBA MAIS! »

Cristão, advogado, esposo, escritor, discípulo e Presidente da Assembleia de Deus em Madureira.

Trending