Siga-nos!

Sociedade

Novo presidente da OAB defende fim da Lava Jato

Para ele, nomeação de Moro “é um equivoco histórico”

Avatar

Publicado

em

Felipe Santa Cruz. (Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil)
Publicidade


Em entrevista à Folha de São Paulo, o novo presidente do Conselho Federal da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), Felipe Santa Cruz, 46, defende o fim da Lava Jato por conta da “paralisia” que as investigações trouxeram aos setores público e privado.

“O Judiciário, assim como qualquer outro poder, deve responder pelos seus erros. Não devemos fazer da Lava Jato um livro em fascículos interminável. Para nós é preocupante a paralisia do poder público, um apagão das canetas diante da insegurança jurídica”, declarou.

Publicidade

Leia mais...

Para ele, o “país está parado” por conta das investigações que descobriram os maiores escândalos de corrupção da história do país, envolvendo grandes personalidades políticas e os maiores empresários dos mais diferentes setores, especialmente as construtoras.

Felipe Santa Cruz é filho de um desaparecido político da ditadura militar e promete não ficar em silêncio todas as vezes que o presidente Jair Bolsonaro fizer apologia à tortura.

Publicidade

Outro ponto de destaque da entrevista, é a crítica que o advogado faz à nomeação do ex-juiz Sérgio Moro como ministro da Justiça. “É um profissional que demonstrou ser capaz e habilitado para ser ministro da Justiça. Entendo apenas que é um equívoco histórico. Quando ele entra na arena do Executivo, ainda que com as melhores intenções, é óbvio que autoriza leituras mais duras sobre todo o processo que gerou uma profunda criminalização da classe política”, afirmou.




Gosta do nosso conteúdo? Considere ajudar nosso ministério! Saiba mais em apoia.se/gospelprime


Comente!
Publicidade
    Publicidade
    Publicidade

    Trending