Siga-nos!

Sociedade

Novelas da Globo impulsionam divórcios, apontam pesquisadores

Emissora tem influência em milhares de casamentos desfeitos

Publicado

em

Avenida Brasil


De olho no aumento do número de divórcios no Brasil, nas últimas décadas, um estudo do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) apontou que existe uma influência das populares novelas da TV Globo.

Segundo dados divulgados pela ONU, os divórcios pularam de 3,3 para cada 100 casamentos (1984) para 17,7 (2002). Segundo os pesquisadores, Alberto Chong e Eliana La Ferrara, depois que o sinal da Globo se torna disponível nas cidades do país, a porcentagem de mulheres que se separam ou se divorciam aumenta significativamente.

Informações da BBC News afirmam que a pesquisa apresenta um cruzamento de informações extraídas de censos realizados nos anos 70, 80 e 90 com os dados sobre a expansão do sinal da Globo, onde as novelas chegavam a 98% dos municípios do país na década de 90.

Além disso, eles observaram que a porcentagem de mulheres divorciadas é maior de acordo com o nível de escolaridade. Quanto mais instrução recebida por parte da mulher, maior a probabilidade da decisão pelo divórcio.

Enredo das novelas

Normalmente, as tramas apresentadas nas novelas da Globo incluem fortes críticas a valores familiares. Além disso, desde os anos 60, as personagens femininas não refletem mais os papéis tradicionais de comportamento reservados às mulheres na sociedade.

Foram analisadas 115 novelas transmitidas pela emissora entre 1965 e 1999. Nelas, 62% das principais personagens femininas não tinham filhos e 26% eram infiéis a seus parceiros. Estilos de vida modernos são mostrados na TV como modelos a seguir.

A emissora também propaga o espiritismo, exibe cenas exaltando a “influência dos orixás”, cria personagens de caráter duvidoso, expõe crianças a cenas de sexo e beijo gay, e sempre que tem oportunidade ridiculariza o cristianismo. Por esses motivos, nos últimos anos, a Rede Globo vem sendo boicotada pelos cristãos.



Publicidade
Publicidade