Siga-nos!

Internacional

“Nossos direitos vêm de Deus, não do governo”, diz Trump para cristãos perseguidos

Presidente americano recebeu 27 pessoas vítimas de perseguição religiosa em várias partes do mundo

em

Donald Trump entre vítimas de perseguição religiosa. (Foto: White House)

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, recebeu na Casa Branca 27 pessoas vítimas de perseguição religiosa em várias partes do mundo e pode ouvir a história de algumas delas.

“Na América, sempre entendemos que nossos direitos vêm de Deus, não do governo”, disse Trump segundo a agência Reuters.

O presidente estava diante de representantes de países como China, Cuba, Tibete, Paquistão, Irã, Birmânia, Coréia do Norte, Sri Lanka, Eritreia, Nova Zelândia e outras nações.

Entre os que participaram da visita estavam o pastor americano Andrew Brunson, que foi libertado da prisão na Turquia no ano passado; Nadia Murad, uma advogada yazidi e ganhadora do Prêmio Nobel da Paz; e Mariam Ibrahim, uma mãe cristã que foi libertada do corredor da morte no Sudão em 2014.

“Hoje somos homens e mulheres de muitas tradições religiosas diferentes de muitos países diferentes. Mas o que você tem em comum é que cada um de vocês sofreu tremendamente por sua fé: você suportou assédio, ameaças, ataques, julgamentos, prisões e torturas”, disse Trump no início da reunião.

“Cada um de vocês se tornou uma testemunha da importância de promover a liberdade religiosa em todo o mundo”, completou.