Siga-nos!

Internacional

Nicolás Maduro diz que é cristão e que ora todos os dias

Entrevista vazada acabou com ameaças e autoritarismo do ditador venezuelano.

Michael Caceres

em

Nicolás Maduro. (Foto: Reprodução / Univision)
Publicidade

Uma entrevista tensa concedida pelo ditador da Venezuela, Nicolás Maduro, ao jornalista mexicano-americano Jorge Ramos, da Univisión, revelou o caráter dissimulado e autoritário de Maduro. Na entrevista em um ambiente tenso, ele afirma que é cristão e que ora todos os dias.

“Eu sou um homem apegado a valores espirituais, a valores legais. Um cristão profundo, praticante, diário, um homem de oração”, diz o ditador.

Leia mais...

Continua depois da Publicidade

Essa entrevista foi gravada em fevereiro deste ano, mas acabou vindo a público somente agora, pois na época a gravação foi interrompida por Maduro, que ordenou que o material fosse recolhido, incluindo as câmeras e celulares da equipe, e que todos fossem imediatamente depostos do país.

No entanto, a emissora conseguiu recuperar a gravação e revelou a íntegra no YouTube, expondo a tirania do chefe de Estado. Maduro recebeu o jornalista em Caracas, no Palácio de Miraflores, sede do regime ditatorial. Durante os 17 minutos e 40 segundos de gravação, o jornalista questionou a forma de governo da Venezuela.

Ele inicia a entrevista afirmando que Nicolás Maduro não é visto como um presidente, mas sim um ditador, mas é logo rebatido com o discurso de que a Venezuela teria escolhido Maduro em uma eleição legítima, o que já se comprovou não ser verdade, pois houve fraudes nas eleições do país.

“Tudo o que temos obtido, Jorge, tudo foi pelo voto popular”, diz Maduro.

Continua depois da Publicidade

No entanto, a Univision afirma que tanto Maduro, como seu antecessor, Hugo Chávez, chegaram ao poder mediante fraudes.  Ao todo a emissora contabiliza que 24 eleições foram realizadas e que nem Chávez, nem Maduro respeitaram o resultado quando foi adverso. É o caso da negativa dos venezuelanos à proposta de reforma da Constituição em 2007.

Assista:

Publicidade