Siga-nos!

igreja perseguida

“Não sou muçulmano, nem infiel, sou cristão”, disse nigeriano antes de ser morto

Cristão foi executado na frente da esposa por radicais do Boko Haram.

em

Terrorista do Boko Haram
Terrorista do Boko Haram (Foto: Reprodução/YouTube)

O salto da perseguição mundial contra cristãos no ano de 2020, provocou um aumento também da violência por grupos radicais, como no caso do Boko Haram, da Nigéria. O país se tornou o mais violento contra os cristãos neste período, segundo a Portas Abertas.

Em entrevista exclusiva ao Gospel Prime, o secretário-geral da organização, Marco Cruz, relatou uma experiência pessoal muito marcante com uma história de perseguição sofrida por uma família de cristãos nigerianos. O relato impactante demonstra a violência com que age o grupo radical Boko Haram.

Marco Cruz relatou a história de um cristão que foi executado na frente de sua esposa justamente quando tentava fugir de uma das regiões de alta perseguição. Ele relatou que o casal havia saído para pegar os filhos e fugir de carro daquela região, quando foi abordada pelos radicais, que haviam se vestido com a farda do Exército nigeriano.

Neste ataque, os radicais islâmicos questionaram o cristão se ele era muçulmano ou infiel, apontando a arma para ele. Marco Cruz conta que a resposta do nigeriano foi que não era nem muçulmano, nem infiel, mas um cristão. Imediatamente ele foi executado a tiros na frente da esposa.

Depois de ver o marido sendo morto, a mulher, identificada como Ana, também foi questionada se era “muçulmana ou infiel”. Sem saber o que fazer e sob ameaça para negar Jesus Cristo, ela respondeu da mesma forma que o marido, que era uma cristã.

“Meu marido foi fiel até o limite da sua própria vida, ele foi fiel até a morte, eu também não posso negar a Jesus Cristo”, disse a mulher. “Eu não sou uma muçulmana, nem uma infiel, eu sou uma cristã”, respondeu aos integrantes do Boko Haram.

O secretário-geral da Portas Abertas relata que Ana acabou sendo poupada porque naquele momento veio um outro motorista, guiando um carro com crianças, e acelerou o carro contra o posto de controle. Os radicais acabaram desistindo de executar a mulher cristã.

De acordo com Marco Cruz, Ana acabou recebendo apoio da Portas Abertas, participando de um programa pós-trauma para viúvas e órfãos na Nigéria.

Assista:

Você pode gostar
Será que o público entende quando você prega?
Adquira o curso que é focado em desenvolver e destravar a Oratória de futuros Líderes Cristãos.
SAIBA MAIS! »

Termine o ano memorizando a Bíblia!
Memorize os livros da Bíblia e suas passagens de um jeito super dinâmico. Fortaleça sua fé para comunicar a Palavra de Deus do jeito fácil!
SAIBA MAIS! »

Se capacite em administrar melhor suas finanças!
Veja como você pode ser mais próspero financeiramente à luz da Palavra de Deus.
SAIBA MAIS! »

Trending