Siga-nos!

educação financeira

Não conte mentiras a si mesmo para consumir sem culpa

“O Senhor odeia os lábios mentirosos, mas se deleita com os que falam a verdade” – Provérbios 12:22

em

Em 1º de abril, muitas pessoas celebram o dia da mentira. Vejam, queridos irmãos, o pecado da mentira é muitas vezes tratado como brincadeira, algo bobo e sem importância. Sabemos que o mínimo que Deus espera de nós, entre muitas outras coisas, é a sinceridade, seja com nossos irmãos, seja conosco mesmo.

Mas infelizmente nem sempre isso acontece. Ao longo de meus anos de experiência como educador financeiro, tenho observado que muitas pessoas mentem para si mesmas por vários motivos, inclusive para poder consumir mais do que podem sem se sentir culpadas, sem perceber que estão cometendo um grande erro.

Você já disse ou já ouviu alguém dizer antes de fazer uma compra: “eu preciso”, “eu mereço”, “estou infeliz”, “não consigo resistir” e “eu tenho condição”? Abaixo, vou explicar o perigo de cada uma delas.

1- “Eu preciso”

Uma das principais mentiras que as pessoas contam a si mesmas é que precisam de determinado produto ou serviço. É preciso pensar se há mesmo uma necessidade e se há condições de usufruir daquilo no momento da aquisição.

Irmãos, as compras devem ser feitas após um planejamento financeiro e uma pesquisa de preços em, no mínimo, três locais diferentes. Não vale a pena querer sustentar um status ou uma mentira. Muita gente compra aquilo que não precisa, com o dinheiro que não tem, para impressionar, muitas vezes, pessoas que nem conhece.

2- “Eu mereço”

Mesmo que essa frase seja verdadeira, mesmo que você realmente mereça, lembre de seus sonhos, seus objetivos de vida. São eles que nos farão praticar o consumo consciente; afinal de contas, estamos nos privando de um prazer pontual em prol de algo muito maior lá na frente.

As pessoas costumam ser as primeiras a sabotarem sua verdadeira felicidade. Com tantas promoções e ofertas, muitas vezes, é difícil mesmo resistir à tentação de comprar algo, portanto, vigiai.

3- “Estou infeliz”

A felicidade baseada nas coisas mundanas tende a ser tão pequena e momentânea. Buscar o Senhor e conquistar aquilo que realmente importa em sua vida, por sua vez, gera a felicidade genuína e duradoura que todos almejam. Quem reconhece que está infeliz precisa, ao invés de buscar a satisfação em compras, se equilibrar em Deus.

4- “Não consigo resistir”

Mais do que contestada, esta mentira aparentemente inofensiva deve levar a reflexão sobre porquê a pessoa prefere se deixar levar pelo momento. É possível que esteja faltando organização.

Conhecer sua situação financeira é primordial para que possa ter mais pulso firme e disciplina na hora de resistir aos impulsos consumistas. Parece impossível, mas muita gente não sabe quanto de dinheiro tem na conta antes de gastar. Precisamos acabar com esse comportamento o quanto antes, com educação financeira.

 5- “Eu tenho condição”

Assim como a falta, a sobra de dinheiro é um sinal de que a administração não está sendo eficaz, pois a melhor forma de utilizar os recursos financeiros é seguindo um bom planejamento.

A quem tem dinheiro sobrando no final do mês, cabe a reflexão: estou realizando meus sonhos? Estou cumprindo a minha missão na Terra? Reflita, querido irmão, afinal o dinheiro deve trabalhar em nosso favor, não o contrário.

Você pode gostar
Será que o público entende quando você prega?
Adquira o curso que é focado em desenvolver e destravar a Oratória de futuros Líderes Cristãos.
SAIBA MAIS! »

Termine o ano memorizando a Bíblia!
Memorize os livros da Bíblia e suas passagens de um jeito super dinâmico. Fortaleça sua fé para comunicar a Palavra de Deus do jeito fácil!
SAIBA MAIS! »

Se capacite em administrar melhor suas finanças!
Veja como você pode ser mais próspero financeiramente à luz da Palavra de Deus.
SAIBA MAIS! »

Reinaldo Domingos está à frente do canal Dinheiro à Vista. É Doutor em Educação Financeira, presidente da Associação Brasileira de Educadores Financeiros (Abefin –www.abefin.org.br) e da DSOP Educação Financeira (www.dsop.com.br). Autor de diversos livros sobre o tema, como o best-seller Terapia Financeira.

Trending