Siga-nos!

Estudos Bíblicos

Na era dos descartáveis, decida manter a aliança

Tome o caminho oposto do que essa geração tem caminhado. Não inverta valores

Publicado

em

Publicidade

Os relacionamentos estão cada vez mais descartáveis e as pessoas cada dia mais solitárias. A era do descartável está estabelecida: garrafas, pratos, laços, pessoas… Relacionamentos duradouros estão em falta no século XXI. Houve uma época em que as pessoas consertavam as coisas, mas, hoje, joga-se fora para comprar outras. Não estabeleça prazo de validade para os seus relacionamentos.

Estudos científicos mostram que a paixão dura em média dois anos. E a paixão é o sentimento intenso que toma conta de tudo rapidamente e de forma avassaladora. Quando a paixão se vai, o amor é construído. É aí que muitos confundem o amor e a paixão, que são coisas distintas. O amor, ao contrário da paixão, não é um sentimento, é uma decisão. É trabalhoso nutrir uma relação, seja ela qual for. Muitos relacionamentos não vão pra frente por falta de decisão de amar até o fim.

Quantas pessoas abrem mão da aliança, abrem mão do compromisso que selaram diante de Deus e dos homens pelo simples fato de não suportarem uma toalha em cima da cama? Ou por pequenos defeitos diários que transbordam o copo? É mais fácil trocar de parceiro do que manter a aliança. É mais simples descartar um relacionamento do que abrir mão do orgulho e ajudar o outro em amor.

Quando eu decido amar alguém e essa decisão sustenta a aliança, os relacionamentos passam a ser construídos com fundamento e com base sólida. O sentimento passa a não depender do que o outro faz para que eu o ame, mas eu o amo independente do que ele faça. E isso é a expressão do amor de Deus por nós. Nós o amamos porque Ele nos amou primeiro e nos deu vida através de sua graça!

Somos a geração dos relacionamentos descartáveis! Até mesmo os pensamentos, as ideias, as idealizações, tudo descartável. Falta disposição, sobra indiferença. A maneira como encaramos o amor à luz da Bíblia traz diversas implicações para a nossa vida prática como cristãos. Não existe essa de “hoje eu amo” “amanhã não amo mais”! Essa filosofia é o que tem sido despejada na cultura popular por novelas, filmes, músicas e até poesias.

Publicidade

Decida amar! Priorize as pessoas pelo o que elas são e não por status ou colocação social. Repense o padrão de valor que você tem nutrido em seu coração. Amar o próximo é consequência de sua vida com Deus. Quando olhamos para dentro do nosso coração, quando nos achegamos para mais perto da luz, nós conseguimos enxergar nossas mazelas, pecados e sujeiras. Quanto mais perto estamos da luz, maior é a probabilidade de enxergar manchas que não conseguimos ver na sombra ou no escuro. Cristo é a nossa luz! Quando estamos caminhando com Ele lado a lado, nós podemos enxergar o quão miserável somos e o quanto carecemos de Sua graça.

Estávamos perdidos em nossos pecados e delitos e Ele nos alcançou, nos redimiu e nos amou. Não somos merecedores desse amor! Quando entendemos a profundidade do que Cristo é e o que Ele fez por nós, nós podemos olhar para o outro sem tantos dedos e julgamentos. Nós podemos olhar para o nosso próximo e entender que ele tem defeitos assim como eu. Todos imerecedores, todos alcançados por um amor sem explicação. Ele decidiu nos amar, Ele decidiu nos chamar de filhos! Decida você também amar e manter a aliança, isso é graça de Deus!

Publicidade
Comente!

Trending