Siga-nos!

Sociedade

Museu Judaico de São Paulo se prepara para reabrir

Espaço mostrará a presença do imigrante judeu no Brasil

em

Museu judaico em São Paulo. (Foto: Reprodução / Divulgação)

A sinagoga Beth-El, localizada na Bela Vista, reabrirá no primeiro semestre de 2020 com o nome de Museu Judaico de São Paulo, com o objetivo de apresentar os costumes, a cultura, a religião e a história de judeus no Brasil.

A restauração iniciada em 2011 custou cerca de R$ 30 milhões, de acordo com a instituição, e agora falta apenas o trabalho de desenvolvimento da expografia e de elaboração do design da biblioteca, do café e da lojinha.

Além de restaurado, o espaço também foi ampliado. “É para gerar empatia, conectar histórias, trabalhar preconceitos e estereótipos. Queremos transmitir um pouco da essência da cultura judaica”, explica a diretora executiva do museu, Roberta Sundfeld, à revista Isto É Dinheiro.

O Museu irá expor um acervo de mais de 2,5 mil objetos e documentos históricos, entre eles contratos de casamentos de judeus na Amazônia, mapas de uma colônia estabelecida no Rio Grande do Sul em 1904 e um cartaz antissemita alemão, do período nazista. “A ideia é mostrar a presença do imigrante judeu no Brasil”, diz a diretora.

Publicidade