Siga-nos!

Sociedade

Mulher “ressuscita” de morte cerebral e emociona médicos: “Isso foi Deus”

“Deus todo poderoso é quem vai fazer essa obra”, afirmou pai de Karina Souto.

em

Karina Souto Rocha. (Foto: Reprodução)

A história da empresária Karina Souto Rocha, 29 anos, tem impressionado os médicos. Baleada pelo ex-namorado, ela teve morte cerebral confirmada, mas milagrosamente voltou a viver.

“O médico me chamou e disse que o quadro dela era irreversível. Os exames mostravam que não tinha mais o que a medicina fazer pela minha filha, mas no meu coração eu sentia que ela não iria morrer”, afirmou José Rocha Cardoso, 56 anos, pai da vítima.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Apesar dessa notícia, Cardoso manteve a fé e expressou ao médico que acreditava em milagres.

“Eu falei para ele [médico] que ela tinha 1% de vida e esse 1% ia vingar, porque o Deus todo poderoso é quem vai fazer essa obra. Enquanto ela tiver fôlego, estiver respirando, esse 1% vai vingar”, relembrou ele em entrevista à TV Band de Mato Grosso.

Quando a equipe médica ia desligar os aparelhos, uma enfermeira percebeu que Karina havia mexido as mãos e, assustada, chamou a paciente pelo nome, que respondeu movimentado a cabeça.

Emocionada, a enfermeira chamou o médico e ele também se emocionou com a recuperação de Karina.

“Achei que ele falaria que havia desligado os aparelhos, mas disse que a Karina havia reagido e acrescentou: ‘Isso foi Deus, porque eu não fui e a medicina não alcança esse resultado’. Os médicos e enfermeiras todos choraram comigo. Todo mundo sabia que a Karina voltou por um milagre”, disse o pai.

Karina continua na UTI e seu estado é grave, apesar dela estar estável.

“Ela abre os olhos e entende tudo o que conversamos, só a fala ainda não voltou, mas isso é questão de tempo. Está respirando com ajuda de aparelhos, mas a pressão e os batimentos cardíacos estão normalizados. Está tudo certo com ela”, afirmou o pai.

Milagre no Pronto Socorro de Barra do Garças: paciente desenganada pelos médicos reage e abre olhos!

Posted by Ronaldo Couto on Tuesday, February 4, 2020

Continua depois da publicidade