Siga-nos!

Internacional

Mulher com doença mental é acusada de blasfêmia na Indonésia

Ela entrou em uma mesquita em Bogor usando sapatos e carregando um cachorro

em

Muçulmano pede a prisão por blasfêmia. (Foto: AP)

Uma mulher católica está sendo acusada de blasfêmia na Indonésia por ter entrado em uma mesquita em Bogor usando sapatos e carregando um cachorro.

Segundo informações do Persecution International Christian Concern, a mulher acusada é mentalmente doente, mas para os muçulmanos ela deve ser processada por ter ofendido a fé islâmica, que considera os cães como animais imundos e que exige que todos tirem seus calçados para entrarem na mesquita. A lei de blasfêmia determina cinco anos de prisão.

Um vídeo que comprova a entrada da mulher mostra que uma grande briga começou assim que ela entrou na mesquita, com vários religiosos reclamando da situação e chamando as autoridades que prontamente a prenderam.

A mulher permanece sob custódia policial. De acordo com dados, a mulher tem 52 anos e há um prontuário médico atestando que ela sofre de esquizofrenia e não deu continuidade ao tratamento.

O porta-voz da polícia afirmou que eles “ainda processarão o caso. O registro psiquiátrico será apresentado no tribunal. Os juízes decidirão se é um fator atenuante”.

Em um esforço para evitar as tensões religiosas, o Conselho dos Ulema indonésio divulgou uma declaração de que suas ações são apenas blasfemas se cometidas por uma pessoa sã. O conselho acrescentou que as ações da mulher  “poderiam desencadear um conflito entre muçulmanos e cristãos”.

Publicidade