Siga-nos!

Morre o rabino Eckstein, que se dedicava a unir cristãos e judeus

O líder religioso morreu de ataque cardíaco, aos 67 anos.

em

Foi enterrado nesta quinta-feira (7), em Jerusalém, o rabino Yechiel Eckstein. Idealizador da União Internacional de Cristãos e Judeus (IFCJ), fundada em 1983, viu o trabalho crescer rapidamente e tornar-se a maior organização mundial de cristãos trabalhando ativamente com os judeus em causas comuns.

O líder religioso morreu de ataque cardíaco, aos 67 anos. O objetivo da instituição fundada por ele também é construir pontes de entendimento entre cristãos e judeus e mostrar aos cristãos como restabelecer sua conexão bíblica com a terra de Israel e o povo judeu.

A IFCJ oferece ajuda humanitária aos necessitados em Israel e nas comunidades judaicas em todo o mundo, incluindo no Brasil. Além de promover a oração, busca construir “ pontes de entendimento” entre cristãos e judeus. Com quase 2 milhões de apoiadores, arrecada mais de US$ 130 milhões por ano.

Todas as doações para a IFCJ são destinadas para ajudar pessoas necessitadas. Por meio de programas de assistência direta, como alimentos, medicamentos, cobertores e aquecimento para pessoas e famílias desfavorecidas em Israel, oferece ajuda humanitária a mais de 1,6 milhão de pessoas em todo o mundo anualmente, incluindo idosos, sobreviventes do Holocausto, crianças e vítimas de terror.

Através de seu programa On Wings of Eagles [Nas Asas das Águias], auxiliou cerca de 750.000 judeus a fazerem Aliá (imigrar para Israel). O entendimento é que assim estão ajudando a cumprir as profecias que prometem reunir exilados judeus “dos quatro cantos da terra” (Isaías 11:12).

São pessoas vindas de todo o mundo – da antiga União Soviética, da América do Sul, da Europa e de países muçulmanos – para realizar seu sonho de viver em sua pátria bíblica.

A abordagem de Eckstein teve grande aceitação junto a organizações cristãs que buscavam a apoiar Israel, orar pela paz de Jerusalém e abençoar os descendentes de Abraão.

Publicidade