Siga-nos!

Sociedade

Moro não vê “anormalidades” em mensagens trocadas com procuradores

Site disse ter obtido conversas de ministro com o procurador Deltan Dallagnol.

Michael Caceres

em

Sérgio Moro. (Foto: José Cruz/Agência Brasil)
Publicidade

Em nota divulgada neste domingo (10), o ministro Sérgio Moro criticou publicação do site Intercept sobre supostas mensagens que ele teria trocado com o procurador do Ministério Público Federal (MPF), Deltan Dallagnol, no âmbito da Lava Jato. Moro disse que não há nas mensagens qualquer anormalidade.

O ex-juiz federal criticou a postura do site, que teria se utilizado de mensagens obtidas através de “invasão criminosa de celulares de procuradores”. Ele também lamentou pelo fato de não terem entrado em contato antes da publicação, “contrariando regra básica de jornalismo”.

Leia mais...

Continua depois da Publicidade

Ao comentar as supostas conversas entre ele e o procurador Dallagnol, o ministro da Justiça disse ainda que foram não houve qualquer “direcionamento da atuação enquanto magistrado”. Ele também disse que o “sensacionalismo das matérias” ignora o “gigantesco esquema de corrupção revelado pela Operação Lava Jato”.

Sem qualquer prova do suposto material obtido, o site diz que Moro, na época juiz em Curitiba, deu uma pista relativa ao caso do ex-presidente Lula para que Dallagnol investigasse.

A matéria do site tem a chamada: “Exclusivo: chats privados revelam colaboração proibida de Sergio Moro com Deltan Dallagnol na Lava Jato”.

Todos os supostos diálogos entre Moro e Dallagnol são sobre o transcurso da operação, ações do MPF e avaliações dos próximos passos a serem tomados. O site Intercept afirma que mais informações serão divulgadas.

Continua depois da Publicidade

Íntegra da nota do ministro Sérgio Moro:

Sobre supostas mensagens que me envolveriam publicadas pelo site Intercept neste domingo, 9 de junho, lamenta-se a falta de indicação de fonte de pessoa responsável pela invasão criminosa de celulares de procuradores. Assim como a postura do site que não entrou em contato antes da publicação, contrariando regra básica do jornalismo.

Quanto ao conteúdo das mensagens que me citam, não se vislumbra qualquer anormalidade ou direcionamento da atuação enquanto magistrado, apesar de terem sido retiradas de contexto e do sensacionalismo das matérias, que ignoram o gigantesco esquema de corrupção revelado pela Operação Lava Jato.

Publicidade
Publicidade
    Publicidade
    Publicidade

    Trending