Siga-nos!

Mundo Cristão

Mormonismo não é cristão, adverte pastor

“Eles atribuem significados totalmente diferentes a várias crenças cristãs”, explica.

Avatar

em

Mórmons

Um pastor evangélico que foi criado em Salt Lake City, Utah (EUA), sede mundial do mormonismo, disse que, embora a Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias se apresente como uma denominação cristã e fale sobre várias crenças cristãs, “atribui a elas significados totalmente diferentes”.

“Mórmons, particularmente nas últimas décadas, falam a nossa linguagem. Eles usam todos os nossos termos bíblicos, mas com definições, formas e significados completamente diferentes”, destaca Richard Hornock, pastor da Igreja da Comunhão, em Texarkana, Texas.

Leia mais...

Tendo vivenciado em primeira mão o que os mórmons ensinam, Hornock comentou as mudanças recentes, quando eles rejeitaram o antigo nome e o desejo de serem chamados apenas de Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias.

Natureza de Deus

Um exemplo de engano destacado por Hornock é a natureza de Deus, especificamente a maneira como os mórmons acreditam que os seres humanos que são bons o suficiente podem se tornar divindades. “Se nós vivermos a nossa vida corretamente, podemos nos tornar deuses. Nosso Deus, o Pai, já foi um homem em algum outro planeta, algum outro universo, e ele era alguém tão bom, fez tudo o que deveria fazer tão bem, que seu deus fez dele um deus, e deu a ele seu próprio universo, seu próprio sistema solar e ele fará o mesmo conosco”, explicou o pastor.

Batismo dos mortos

Hornock também falou sobre a prática mórmon de batizar os mortos. Ele testemunhou muitos de seus amigos de infância sendo batizados várias vezes em nome de parentes já falecidos. “Eles iam ao templo e eram batizados umas 100 vezes por parentes mortos, e isso aconteceria em cerca de 15 minutos”, lembrou Hornock.

“Meus amigos aprenderam, inclusive, que se você prestasse atenção quando estivesse debaixo d’água, aquela pessoa poderia voltar e agradecê-lo por batizá-los.”

Seita ou denominação?

Para a maioria dos teólogos, a Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias é uma seita e não uma denominação cristã.

O Conselho da Missão da América do Norte, que segue a linha Batista, afirma em documentos que: “Quando analisada como doutrina, não há outra maneira de descrever os ensinamentos da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias (SUD) se não como uma seita”.

Albert Mohler Jr., presidente do Southern Baptist Theological Seminary e um influente teólogo batista, afirmou no início deste mês que o anúncio da mudança do nome mostrava que, ao exigir que fossem chamados pelo nome completo e não por um termo mais curto como “mórmons”, a Igreja dos SUD tenta reafirmar sua crença de que “todas as demais igrejas cristãs não são igrejas reais”.

“O ensino oficial da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, popularmente conhecido como mórmons, é que sua Igreja é a restauração da verdadeira Igreja, que havia desaparecido na terra entre o tempo dos primeiros discípulos, dos apóstolos. O caminho correto teria sido retomado por seu fundador, Joseph Smith, no século 19”, disse Mohler. Com informações Christian Post

Continue lendo