Siga-nos!

igreja perseguida

Missionário que atua na Coreia do Norte pede para não ser esquecido

Regime comunista é conhecido por prender, torturar e matar cristãos.

Michael Caceres

em

Coreia do Norte
Cerca na fronteira da Coreia do Norte com mensagens (Foto: Reprodução/Portas Abertas)

Em uma rara entrevista ao Gospel Prime, um missionário que atua na Coreia do Norte, identificado aqui com o pseudônimo Pedro, relata os desafios do país que ocupa a primeira colocação na Lista Mundial da Perseguição da Portas Abertas.

A organização missionária mantém uma rede estruturada de apoio aos missionários que trabalham para levar a Palavra de Deus ao país que vive sob uma regime totalitário comunista, incluindo uma rede de casas refúgio próximas à fronteira norte-coreana.

O objetivo é oferecer apoio para a Igreja Perseguida naquele país, um trabalho perigoso e que requer um longo treinamento e muita oração para que os obreiros de campo se mudem para sua área de ministério próximo as fronteiras.

Por meio de uma parceria com a organização Portas Abertas, o Gospel Prime realizou duas entrevistas com missionários que atuam nesta rede de casas secretas e que prestam apoio aos cristãos perseguidos.

A primeira entrevista foi com um missionário identificado pelo pseudônimo Mateus, para manter sua segurança. Agora publicamos a entrevista com Pedro, que fala sobre os desafios e importância do trabalho missionário naquele país.

Ele destaca que os cristãos não devem desistir da Coreia do Norte e pede para que os irmãos não sejam esquecidos naquele país. “O importante é que devemos continuar este trabalho até que esta terra de idolatria e sofrimento seja restaurada e transborde de adoração e louvor a Deus”, disse.

Gospel Prime – Pedro, que tipo de trabalho você faz para ajudar os norte-coreanos?

Pedro – Meu trabalho é encontrar o povo norte-coreano que já ouviu falar de Jesus em algum momento de suas vidas. Existem alguns deles na Coreia do Norte [e muitos vêm para o local onde estou]. Para ajudá-los a sobreviver ao sistema norte-coreano, sem ter que sair novamente, e ajudá-los a manter sua dentro do país, eu forneço ajuda espiritual e física. Isso ajuda a igreja clandestina a preservar sua fé na Coreia do Norte.

Quão difícil é o trabalho de vocês?

As dificuldades também podem ser físicas. A área onde trabalhamos é muito fria, às vezes abaixo de 30°C no inverno, e o inverno aqui dura seis meses. Lembro-me de uma noite, era um inverno muito frio. A temperatura foi bem abaixo de 28℃ negativos. Era uma hora da manhã. Eu deveria encontrar um parceiro local em um lugar. Mas ele não atendeu minhas ligações e não estava lá. Tentei contatá-lo por três horas. Por volta das quatro horas da manhã, meu telefone tocou de repente. Era o seu número. Quando respondi, ouvi um homem estranho. Ele me perguntou: “Quem é você?”. Fiquei tão chocado que parecia que fui atingido na cabeça. Imediatamente, joguei meu telefone no chão e o quebrei com uma pedra. Então eu o joguei no esgoto. Mas eu não tinha para onde ir nesta cidade estranha. Fiquei nas ruas no frio congelante até a manhã seguinte. Então saí rapidamente da cidade com transporte público. Mais tarde, descobri que meu parceiro estava sendo investigado pela polícia e até agentes da Coreia do Norte.

Que frutos você vê no campo do ministério?

Eu ouvi sobre um grupo de cristãos que eu treinei e que voltou para a Coreia do Norte. Durante os meses de verão, às vezes vão para os campos de milho e se escondem à noite. Lá eles adoram e oram a Deus. Ou às vezes eles adoram a Deus nas profundezas da floresta. Certa vez, cerca de dezessete pessoas se reuniram secretamente.

Por que você acha que a missão deve continuar?

Entre todos os países do mundo, os cristãos na Coreia do Norte são os mais perseguidos. Mesmo neste momento, eles passam por tribulações e dores, mas ainda olham para Deus e oram a Deus. Precisamos nos lembrar de nossos irmãos e irmãs lá. Precisamos derramar nossos corações pelos cristãos. O importante é que devemos continuar este trabalho até que esta terra de idolatria e sofrimento seja restaurada e transborde de adoração e louvor a Deus.

Deixe-nos uma palavra:

No livro de Neemias, quando ele ouviu a notícia de que os muros de Jerusalém haviam sido derrubados, ele se voltou para Deus e começou a jejuar e orar com lágrimas no coração. As igrejas da Coreia do Norte foram demolidas setenta anos atrás e todos os seguidores de Jesus Cristo foram para a clandestinidade para sobreviver à opressão. Oro para que Deus restaure a Coreia do Norte e Seu povo, como Ele restaurou Jerusalém e os israelitas.

Você pode ajudar

Desde 2002, a Coreia do Norte configura no topo da Lista Mundial da Perseguição, como o país número um na perseguição a cristãos. Por isso, a Coreia do Norte precisa urgentemente de suas orações, doações e encorajamento. É isso que fortalece o cristão norte-coreano a perseverar na fé e para adorar a Deus. Para saber mais, acesse www.portasabertas.org.br.

Você pode gostar
Será que o público entende quando você prega?
Adquira o curso que é focado em desenvolver e destravar a Oratória de futuros Líderes Cristãos.
SAIBA MAIS! »

Termine o ano memorizando a Bíblia!
Memorize os livros da Bíblia e suas passagens de um jeito super dinâmico. Fortaleça sua fé para comunicar a Palavra de Deus do jeito fácil!
SAIBA MAIS! »

Se capacite em administrar melhor suas finanças!
Veja como você pode ser mais próspero financeiramente à luz da Palavra de Deus.
SAIBA MAIS! »

Trending