Siga-nos!

Política

Ministro diz que Brasil preservou 84% da Amazônia por esforço próprio

País vai se posicionar pelo recebimento de recursos para preservação do meio ambiente na ONU.

em

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles (Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil)

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, afirmou nesta segunda-feira (9) que o Brasil preservou a Amazônia por esforços próprios e continua preservando e defendendo a floresta.

“O Brasil é um país que preservou 84% da sua floresta amazônica, e fez isso pelos seus méritos próprios, com seus esforços próprios e continua preservando e defendendo a floresta”, disse o ministro.

Salles lembrou que o país deveria ter recebido recursos financeiros a partir de vários mecanismos, como o Acordo de Paris e o Protocolo de Quioto, que estabelece pagamento por serviços ambientais, por créditos carbonos.

Em coletiva, o ministro afirmou que na próxima Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU) o país vai se posicionar favorável ao recebimento de recursos para preservar o meio ambiente.

“O Brasil está aberto para receber e quer fazer a materialização desses serviços o mais rápido possível para poder militar a serviço do meio ambiente, da floresta e da preservação”, disse.

Ricardo Salles afirmou que o governo pretende modernizar as leis de combate ao desmatamento ilegal da Amazônia, inclusive com a atualização da conversão de multas.

“As tarefas de combate à criminalidade são desempenhadas sobretudo pelas autoridades policiais, dos órgãos de fiscalização ambientais, na parte de punições administrativas. A percepção penal relativa aos crimes ambientais é feita através do Judiciário. Além disso, estamos modernizando, inclusive, com a atualização do decreto de conversão de multas, dando maior celeridade ao programa”, disse.

Publicidade