Siga-nos!

Política

Ministério da Economia suspende compra de café, viagens e novos estagiários

Pasta espera que outros ministérios sigam o exemplo dos cortes realizados.

em

Paulo Guedes, ministro da Economia. (Foto: Valter Campanato/Agência Brasil)

Seguindo com o empenho de promover cortes nos gastos públicos, o Ministério da Economia anunciou nesta quinta-feira (22) medidas para “racionalização de gastos e redução de despesas”.

As ações que incluem a suspensão da compra dos famosos cafezinhos, o fim das viagens e o adiamento da contração de novos estagiários constam em portaria publicada no “Diário Oficial da União”.

Os integrantes do ministério esperam que o exemplo da redução de despesas sejam seguidas por outras pastas do governo Bolsonaro.

De acordo com a portaria, a iniciativa não atinge serviços essenciais, como “essenciais à segurança, à saúde e à acessibilidade dos imóveis”.

Também ficam resguardadas as despesas financiadas com recursos de doações, convênios e contratos atualmente em vigor.

Entre as medidas, está a suspensão de novas contratações relacionadas a:

  • serviços de consultoria;
  • treinamento e capacitação de servidores;
  • estágio remunerado;
  • mão de obra terceirizada;
  • aquisição de bens e mobiliário;
  • obras, serviços de engenharia, melhorias físicas e alterações de leiaute;
  • desenvolvimento de software e soluções de informática;
  • diárias e passagens internacionais;
  • insumos e máquinas de café; e
  • serviços de telefonia móvel e pacote de dados para servidores, exceto para atividades de fiscalização.
Publicidade