Siga-nos!

Ciência & Saúde

Ministério cristão tenta ajudar a conter surto de Ebola no Congo

Médicos voluntários irão tratar pessoas infectadas com vírus mortal

Publicado

em



A República Democrática do Congo, na África, tem enfrentado o segundo surto de Ebola mais mortal da história, com mais de 368 mortes confirmadas desde agosto de 2018 e mais de 609 pessoas com suspeita de infecção.

Para ajudar o país a controlar o vírus, o ministério cristão Bolsa do Samaritano vai abrir um centro de tratamento para tratar os doentes e evitar que o vírus se espalhe. “As pessoas estão com muito medo. Elas não sabem se vão conseguir [sobreviver] ou não”, diz Adele Bong, que trabalha com o ministério de misericórdia da Associação Evangelística Billy Graham.

“O que faz a diferença é alguém que está lá amando você, cuidando de você, apenas mostrando o amor de Cristo. Essa poderia ser a diferença entre a vida e a morte”, completou Bong.

A Bolsa do Samaritano é liderada pelo evangelista Franklin Graham. Ele anunciou esta semana que construirá um centro de tratamento emergencial, com 20 leitos, no nordeste do Congo, fornecendo “cuidados clínicos especializados e compassivos para pacientes que sofrem com o vírus mortal”.

A equipe formada por 21 médicos e enfermeiras voluntários também está ajudando com campanhas de conscientização da comunidade para educar as pessoas sobre os sinais de alerta do Ebola.

A Bolsa do Samaritano já atuou com seus voluntários em surtos de Ebola nos anos 2014-2016 nos países Libéria, Guiné e Serra Leoa. Nesses três países, o surto matou 11.300 pessoas, se tornando o mais mortífero da história.



Publicidade
Publicidade