Siga-nos!

Internacional

Mídia árabe acusa EUA e Israel de conspiração de coronavírus contra a China

Relatório levantava especulações sobre ausência do coronavírus em Israel e Estados Unidos.

em

Enfermeira alimenta paciente com coronavirus. (Foto: China Daily)

A imprensa árabe acusou Estados Unidos e Israel de estarem por trás da criação e disseminação do coronavírus como parte de uma guerra econômica e psicológica contra a China.

Segundo o Instituto de Pesquisa em Mídia do Oriente Médio (MEMRI) uma reportagem do jornal saudita Al-Watan levantou especulações sobre o fato de o coronavírus estar ausente nos Estados Unidos e Israel.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

No entanto, há pelo menos 12 casos confirmados nos Estados Unidos, além de casos de diversas nacionalidades, o que levou a declaração de emergência mundial pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

“Um vírus ‘maravilhoso’ foi descoberto ontem na China; amanhã será descoberto no Egito, mas não será descoberto hoje, amanhã ou depois de amanhã nos EUA ou Israel, nem em países pobres como Burundi ou o Ilhas Comoro”, dizia o relatório, segundo o Jerusalém Post.

A mídia árabe também acusa Estados Unidos e Israel de terem criado outros surtos que ocorreram nos últimos anos na China e no mundo árabe.

“Assim que o Egito anunciou, alguns anos atrás, que confiaria em aves de capoeira [criadas no país] e que exportaria [aves de capoeira] para o exterior – isto é, que não precisava mais de aves dos EUA, França, e assim por diante – [de repente] apareceu, embaixo da terra, o vírus da gripe aviária … com o objetivo de beliscar o despertar [econômico do Egito] pela raiz”, disse o relatório.

No início de fevereiro, o jornal diário sírio Al-Thawra também afirmou que o coronavírus e outros surtos faziam parte de uma guerra dos Estados Unidos contra a China.

“Do Ebola, Zika, SARS, gripe aviária e gripe suína, passando pelo antraz e pela doença da vaca louca até o vírus corona – [todos esses] vírus mortais foram fabricados pelos EUA e ameaçam aniquilar os povos do mundo”, acusaram.

O site de notícias egípcio Vetogate.com também fez acusações com base nesta teoria, afirmando que Wuhan foi escolhida, supostamente, para ser o epicentro do atual surto.

“As fábricas americanas são as primeiras a fabricar todo tipo de vírus e bactérias, do vírus da varíola virulenta e do vírus da peste bubônica a todos os vírus que vimos nos últimos anos, como a doença da vaca louca e a gripe suína”, afirmou o site. “Wuhan, a cidade que agora foi atingida pelo vírus corona, é uma cidade industrial, mas é a oitava cidade mais rica da China depois de Xangai”, continuou.

Continua depois da publicidade