Siga-nos!

Política

A pedido de Michelle Bolsonaro, obras sacras devem deixar Alvorada

Primeira-dama é evangélica

Publicado

em

Michelle Bolsonaro
Publicidade

A partir de janeiro, Jair Bolsonaro ocupará o Palácio da Alvorada, onde irá morar a família. A decoração da residência oficial tem como parte de seu mobiliário várias peças de simbologia católica, incluindo anjos barrocos tocheiros e quatro estátuas de santos.

As imagens serão removidas para o Palácio do Jaburu, residência do vice. Hamilton Mourão, confirmou o recebimento das esculturas, incluindo uma representação em madeira de Santa Bárbara, do século 18.

Funcionários do Palácio do Planalto disseram a Folha de São Paulo que a transferência foi requisitada pela futura primeira-dama, Michelle Bolsonaro, que é evangélica.

O ex-curador da Presidência da República Rogério Carvalho, revela que não é a primeira-vez que esse tipo de pedido é feito. O presidente Ernesto Geisel, que era luterano, quando ocupou a residência pediu a retirada da pintura “Orixás”, de Djanira da Motta.

A obra, uma tela de grande formato de divindades do candomblé, só voltou a ser exposta numa residência oficial a pedido da ex-primeira-dama Ruth Cardoso. Essa mesma pintura não ficará na residência do presidente.

Publicidade

Será cedida ao Masp (Museu de Arte de São Paulo) para uma exposição, a partir de fevereiro, e depois viajará pelo país. O empréstimo deve durar cerca de oito meses.

Trending