Siga-nos!

sociedade

MC Mika, revelação do funk, começou em igreja evangélica

Cantora aprendeu a cantar na igreja e depois foi para o funk.

em

MC Mika
MC Mika (Foto: Reprodução/Instagram)

Nascida em São Luiz do Maranhão (MA), MC Mika, se mudou para Belo Horizonte com seis anos de idade. Ela cresceu em uma família evangélica e cantava na igreja.

“A minha família toda é do meio evangélico. A minha mãe era professora de canto”, conta Mika. A cantora de funk conta também que começou a sua carreira na igreja, entrou para o coral e viu que gostava de cantar.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Mika frequentava a Igreja Unida no Bairro São Geraldo, zona leste de BH. “Lá eu aprendi a cantar. Meus irmãos também tocavam e cantavam na igreja. Aí eu entrei no coral e fui tomando gosto pela música, vi que era o que eu gostava de fazer.”

Ela ficou famosa no Tik Tok como dançarina. Mika começou a participar de videoclipes no mundo artístico do Funk e descobriram que ela cantava, ela conheceu um empresário que a levou para gravar no estúdio.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

A cantora reconheceu as críticas, mas disse que sua família aprova: “O funk infelizmente ainda é muito criticado. Ainda mais por ser mulher, cantar sobre sexo, o pessoal no começo criticou bastante. Mas depois viu que é o sustento da família e que o funk é uma cultura. As coisas mudam. Graças a Deus, minha família apoia bastante”.

A ex-evangélica conta que ela foi se adaptando aos poucos até ganhar espaço no mundo do Funk, disse ela ao G1.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Você pode gostar
Será que o público entende quando você prega?
Adquira o curso que é focado em desenvolver e destravar a Oratória de futuros Líderes Cristãos.
SAIBA MAIS! »

Termine o ano memorizando a Bíblia!
Memorize os livros da Bíblia e suas passagens de um jeito super dinâmico. Fortaleça sua fé para comunicar a Palavra de Deus do jeito fácil!
SAIBA MAIS! »

Se capacite em administrar melhor suas finanças!
Veja como você pode ser mais próspero financeiramente à luz da Palavra de Deus.
SAIBA MAIS! »

Trending