Siga-nos!

Internacional

Marine Le Pen se recusa a usar véu e reunião com líder islâmico é cancelada

Candidata à presidência da França esteve no Líbano, mas não seguiu lei islâmica

em

Marine Le Pen, candidata conservadora à eleição presidencial da França, está no Líbano, onde teria uma reunião na capital Beirute, com o sheik Abdelatif Derian. O encontro acabou cancelado por que ela se recusou a usar um véu para cobrir a cabeça.

Derian é o grão-mufti do Líbano, principal clérigo para muçulmanos sunitas do país, o qual exigiu que ela cumprisse o mandamento islâmico. Logo na entrada de seu gabinete de Aicha Bakkar, Le Pen se recusou a seguir a norma, o que ofendeu o sheik.

Le Pen foi ao Líbano na tentativa de mostrar suas credenciais de política externa e tentar conquistar a simpatia dos eleitores franco-libaneses.

“Ontem [segunda-feira] indiquei que não usaria um véu. Não cancelaram o encontro. Acreditei, portanto, que aceitariam que não usasse (…) Tentaram me impor isso”, contou aos jornalistas a candidata à presidente pela Frente Nacional (FN).

Ela havia se encontrado na segunda-feira com o presidente cristão Michel Aoun e o primeiro-ministro sunita Saad al-Hariri. Nenhum deles exigiu que ela cobrisse a cabeça.

Dar al-Fatwa, a maior autoridade sunita no Líbano presidida pelo mufti, afirmou em um comunicado nesta terça-feira que “seu gabinete havia informado a candidata sobre a necessidade de cobrir a cabeça durante sua reunião, segundo o protocolo de Dar al-Fatwa”.

A instituição se declara “surpresa pela rejeição”, pois é “uma norma bem conhecida” e lamenta o que chama da “comportamento inadequado”. Com informações SBS

Assista:
[facebook code=”1463638493655795″]