Siga-nos!

Política

Marina Silva volta a defender Estado laico e liberdade religiosa

A ex-senadora foi questionada sobre seus posicionamentos a respeito da comunidade gay

em

A ex-candidata presidencial Marina Silva, da Rede Sustentabilidade, afirmou mais uma vez à imprensa que suas crenças religiosas não interferem na forma como ela faz política.

Na semana passada a ex-senadora foi questionada sobre direitos LGBT durante sua participação em uma palestra em São Paulo e precisou reafirmar que defende o Estado laico.

“Tenho 16 anos como senadora, qual projeto de lei meu você encontra que tenha qualquer sombra de variação em relação aos direitos LGBT?”, questionou Marina que é evangélica.

“Eu tenho minhas convicções religiosas, mas vivemos em um Estado laico, que garante os direitos dos que creem e dos que não creem”, disse.

Essa não foi a primeira vez que Marina Silva falou sobre direitos LGBT e sobre a laicidade do Estado. Durante a campanha eleitoral do ano passado ela precisou se posicionar por conta da mudança do plano de governo do PSB sobre os direitos civis dos homossexuais.

O plano contemplava propostas em favor do ativismo gay, assim que foi publicado e criticado, o partido refez algumas frases para evitar perder voto dos eleitores mais conservadores.

Com medo de ser comparada à bancada evangélica – que tem posturas que Marina não concorda – a ex-senadora se mostrou defensora da democracia e do Estado laico, se comprometendo a respeitar o direito de todos os brasileiros.

Publicidade