Siga-nos!

Internacional

Manifestantes cristãos de Hong Kong recebem mensagens ameaçadoras

Mensagens ameaçam também todos os familiares e dão detalhes sobre vida dos destinatários.

em

Protestos em Hong Kong. (Foto: Reprodução / Facebook)

Mais de 40 manifestantes cristãos que participaram das manifestações pró-democracia em Hong Kong receberam mensagens com ameaças vindas de fontes desconhecidas.

Cada um deles frequenta uma igreja ou seminário diferente e a informação foi passada pelas organizações religiosas, conforme informações da International Christian Concern, que tem divulgado o caso.

Os remetentes anônimos mostravam ter conhecimentos de detalhes sobre os dados pessoas dos destinatários e advertiram os cristãos a deixarem de se envolver nas manifestações ou enfrentarão graves consequências.

“Se você não parar de expressar sua opinião, todos os membros de sua família morrerão”, dizia uma mensagem.

Um dos cristãos ameaçados é o professor assistente, dr. John Chan, do Alliance Bible Seminary, que recebeu as mensagens pelo celular.

Após bloquear o remetente, ele chegou a conversar com alguns colegas e ficou sabendo que outros quatro deles também haviam sido ameaçados.

Eles então montaram um grupo e foram descobrindo outros cristãos que foram ameaçados, chegando a mais de outras 30 pessoas que também receberam as mesmas mensagens ameaçadoras.

John disse que ele e seus colegas preocupados ficaram chocados com a quantidade de informações pessoais que os remetentes parecem ter adquirido, inclusive informações sobre familiares dos cristãos.

À medida que os protestos continuam, os cristãos estão se preocupando cada vez mais com a ameaça de opressão liderada pelo governo ao seu direito à liberdade e expressão religiosa.

“É importante lembrar que, se as liberdades gerais em Hong Kong forem mais erodidas, mais cedo ou mais tarde a liberdade religiosa será afetada”, disse Ben Rogers, co-fundador da “Hong Kong Watch” ao Premier UK.

Publicidade