Siga-nos!

Política

Mais um petista condenado: Fernando Pimentel pega 10 anos

Ex-governador de MG foi denunciado pelos crimes tráfico de influência e lavagem de dinheiro.

Michael Caceres

em

Fernando Pimentel (Foto: José Cruz / Agência Brasil)

O ex-governador de Minas Gerais e ex-ministro Fernando Pimentel é mais um petista condenado na Justiça por crimes cometidos durante o governo Dilma Rousseff (PT), quando ele esteve à frente do Ministério do Desenvolvimento, entre 2011 e 2014.

A juíza Divina de Paula Peixôto, da Justiça Eleitoral, condenou Pimentel pelos crimes de tráfico de influência e lavagem de dinheiro, mas permitiu que ele recorra em liberdade. O processo se refere à Operação Acrônimo, da Polícia Federal.

Na época, a operação apurou esquema de lavagem de dinheiro para campanhas eleitorais e constatou que além de Pimentel, os empresários Benedito Rodrigues de Oliveira, o Bené (que fez acordo de delação), Marcos Coimbra e Márcio Hiram Novaes estavam envolvidos no crime.

Segundo o processo, o delator relatou em seu depoimento que Pimentel atuou pela aprovação da obra de um aeroporto particular na Grande São Paulo em troca de doações da empresa JHSF, que atua com incorporação imobiliária.

A articulação do ex-ministro rendeu 4,2 milhões de reais para o Partido dos Trabalhadores e para a campanha à reeleição do ex-governador em 2014, segundo a delação feita por Bené. Todos os envolvidos foram condenados pela magistrada.

“É seguro concluir que se por um lado não há prova de que Fernando Pimentel tenha efetivamente influenciado na aprovação do aeroporto, do outro lado, nenhuma dúvida há de que ele convenceu José Auriemo Neto (da JHSF) de que em razão do prestígio que detinha pelo cargo que ocupava no governo influenciaria na aprovação do aeroporto”, escreveu a juíza.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE