Siga-nos!

igreja perseguida

Mais um estado da Índia deve adotar lei anti-conversão

Lei já está em vigor em 29 estados indianos.

Portas Abertas

em

Cristã indiana lendo a Bíblia (Portas Abertas)

O ministro-chefe de Haryana, Manohar Lal Khattar, disse que o Projeto de Lei do Direito à Liberdade Religiosa é necessário à luz dos casos relatados de conversões forçadas.

Ele disse que os cidadãos têm o direito de mudar de religião, mas não se for por fraude, força ou atração. Ele também anunciou o estabelecimento de um conselho para proteger os bens religiosos hindus em áreas onde os hindus são minoria – para melhorar a harmonia social.

Segundo o censo de 2011, a população de Haryana é majoritariamente hindu (87,46%), com muçulmanos (7,03%) e cristãos (0,20%) entre os grupos minoritários.

As leis anti-conversão do estado foram (primeiro) introduzidas para minimizar a fraude, a força ou o uso de indução coercitiva para conversões religiosas, de acordo com um relatório de 2019 da Portas Abertas.

Apesar desse propósito declarado, existe pouca ou nenhuma evidência de que as minorias religiosas usem esses métodos para converter indivíduos. Em vez disso, as leis anti-conversão são abusivas e servem de pretexto para marginalizar as comunidades das minorias religiosas.

Somente na semana passada, os cristãos no estado oriental de Jharkhand foram acusados ​​de usar a propagação da covid-19 para acelerar o evangelismo. Segundo ativistas que querem essa lei em todo o país, as conversões ao cristianismo aumentaram durante o bloqueio. Eles acusaram o ministro-chefe do estado de não implementar a lei anti-conversão e avisaram que “lançariam um movimento massivo” se nenhuma ação fosse tomada.

Os cristãos de Jharkhand representam 4,3% da população, que é majoritariamente hindu (67,83%).

“O grupo que nos acusa de conversão não tem provas para apoiar sua alegação”, disse o pastor Anand David Xalxo, líder cristão de uma comunidade tribal.

“Como eles falharam em ajudar os pobres durante esse período difícil, ficam ofendidos porque a Igreja está envolvida com o trabalho de assistência e tem apoiado os doentes e necessitados durante a pandemia. Em vez de falsas acusações, eles deveriam trabalhar para o povo”, afirmou.

A Índia ocupa a 10ª posição na Lista Mundial da Perseguição 2020, que classifica os 50 países onde é mais difícil viver como cristão. Desde que o governo do primeiro ministro Narendra Modi assumiu o poder, em maio de 2014 – e foi reeleito em 2019, o nível de perseguição aos cristãos subiu dramaticamente, com a promessa de Modi de liquidar as minorias religiosas do país até 2021.

Você pode apoiar ao cristão na Índia

Nesse cenário, a Portas Abertas tem sido um instrumento de apoio aos cristãos. Crianças, adolescentes e famílias inteiras são apoiadas com ajuda emergencial, seminários bíblicos, assistência jurídica e auxílio na construção de casas por meio da Campanha Global Índia.

Acesse o site, saiba mais e participe da vida destes cristãos que compartilham a nossa fé, mas não a nossa liberdade.

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Trending