Siga-nos!

Opinião

Mais um “especial” de Natal do Porta do Fundos

Generoso na ofensa, carente de graça.

Maycson Rodrigues

em

Gregório Duvivier e Fábio Porchat. (Foto: Reprodução / Netflix)

Você tem senso de humor? Eu tenho. Eu caio na gargalhada com uma piada boa, bem contada. Já achei graça inclusive de piadas respeitosas sobre religião, até mesmo a evangélica.

Um dia, certo pastor me contou que o pregador disse no meio de sua mensagem: “Como está escrito na Bíblia: quem não chora não mama. Logo, veio um seminarista e perguntou ao pastor da igreja, que estava assistindo à pregação ao seu lado: “Pastor, esse versículo está no Antigo ou no Novo Testamento?”“.

Quando ouvi esta piada, ri bastante. Na hora foi muito engraçado.

Agora, o que é este “humor” do Porta dos Fundos? O que começou com um vídeo curto no Youtube, passou a ser uma mega produção que subiu na Netflix. É mais que vilipêndio contra a fé alheia; é basicamente uma obra cultural que visa arrancar risadas de céticos, ateus e crentes frustrados, que são outra categoria de ateus.

O que Jesus tem a ver com isso?

Como Jesus reage a este tipo de coisa? Hoje, simplesmente demonstrando misericórdia. Assim devemos proceder também. Pois o Dia do Juízo ainda não chegou – contudo, este glorioso Dia é mais que inevitável.

Hoje, eles podem zombar, humilhar e ofender. Hoje, podem tentar (e só tentar) atingir os cristãos em sua honra e convicções. No entanto, tudo passa e a vida segue o seu curso.

Fico pensando se algum ator desta empresa de entretenimentos desprezíveis já teve alguma experiência com o Cristo da Escritura, este que eles tentaram (novamente) expor de forma pejorativa e imoral. O Cristo, da Escritura, certamente os constrange. O Cristo real, vivo, santo ressurreto e vitorioso sobre a morte e o pecado, por certo os perdoa – assim como devemos perdoá-los, pois não sabem nada acerca do que fazem. O Cristo de Deus não pode ser afetado por quem não crê nele.

Ele é, mesmo que você não acredite.

O que os cristãos precisam fazer?

Os cristãos precisam fazer o que é mais sábio neste momento: boicote total.

Sugiro que, ao ler este artigo, você continue como está: distante deste conteúdo. Simplesmente não vale a pena perder o seu tempo com isso.

Porque tudo o que esse pessoal quer é que assistam, e repercutam o filme imensamente sem graça deles. E já sei que alguns vão comentar no Facebook que é para ignorar, só que a estes eu respondo dizendo que é função de um colunista tratar de todos os assuntos atuais possíveis, até mesmo para alertar os irmãos e trazer uma visão coerente com o Evangelho sobre principalmente o que devemos fazer com um produto cultural tão desprezível e inútil.

E vou além: que nós – como cristãos que somos – possamos neste Natal levar o amor de Cristo a muita gente, por palavras e ações. Que você seja generoso, pacífico, longânime e manso neste tempo de ódio e desrespeito com tudo, em especial com a crença alheia – e de forma singular com a crença evangélica.

Vá ao encontro do que chora, sirva ao necessitado e retribua o mal com o bem. Cada um doa daquilo que possui; uma árvore má não pode dar frutos bons.

Casado com Ana Talita, seminarista e colunista no site Gospel Prime. É pregador do evangelho, palestrante para família e casais, compositor, escritor, músico, serve no ministério dos adolescentes e dos homens da Betânia Igreja Batista (Sulacap - RJ) e no ministério paraeclesiástico chamado Entre Jovens. Em 2016, publicou um livro intitulado “Aos maridos: princípios do casamento para quem deseja ouvir”.

  • Estudos Bíblicos 1 dia atrás

    Especialista em pregação bíblica ensina elaborar sermões impactantes em 30 dias