Siga-nos!

Opinião

Mais que professores, mestres!

A missão de preparar vidas para melhorar o mundo!

Carlito Paes

em

Professora e alunos. (Photo by Nicole Honeywill on Unsplash)

Quando criança, sempre estudei em escolas públicas no interior e na região da baixada fluminense, no estado do Rio de Janeiro, e a figura do professor sempre era muito respeitada pela sociedade, pelas famílias e sobretudo pela própria escola e comunidade estudantil, era algo quase nobre pertencer a classe, os salários nunca foram bons, todavia havia uma dignidade especial e lugar de destaque em meio a comunidade, reservado aos professores.

Tanto que as meninas tinham sempre em sua primeira opção profissional, ser professora. Com o tempo esta história foi mudando, já mais recentemente um amigo, professor no Rio Grande do Sul, me disse:  o material escolar mais barato, é o professor.

Agora de forma mais recente e explícita, o que dizer sobre as ameaças, abusos e violências que hoje os professores estão sofrendo pelos alunos dentro da sala de aula? Será que podemos construir uma grande nação, ignorando e desprezando o grupo que mais tem a capacidade, depois dos pais, de influenciar diretamente a vida das crianças e dos jovens?

Jesus, foi um Mestre, inovador e até revolucionário na pedagogia, didática e conteúdo do seu ensino para seu tempo, tanto que seu ensino continua influenciando e transformando a vida das pessoas até hoje, e será que não foi justamente porque Jesus era um mestre, que se dedicou a esta nobre função com tanto zelo?  Não tenho dúvida, que um dos caminhos para transformação da sociedade é a educação de qualidade.

E por outro lado, até mesmo as ideias político-educacionais são mais relevantes do que propriamente a figura humana do Professor. Certamente, se todos esses direitos não lhes fossem negados não dariam atenção exagerada a eles.

Talvez, sem esses problemas da “Profissão” por perto, pudéssemos enxergar um professor mais humano que sofre, que também é família, que também é gente, se diverte, come, dorme, viaja, adoece e se alegra, ama, tolera, sente e fica indignado. Sem dúvida, haveria um maior destaque à condição humana mesma do Professor.

Que bom seria se todos os Professores vivessem mais como irmãos uns dos outros, sem grandes revanchismos e desafetos; que bom seria se os Professores fossem mais amigos e criassem um ambiente de família na escola. Que bom seria se os Professores cuidassem uns dos outros como uma verdadeira necessidade de sobrevivência. Que bom seria se os Professores aceitassem seus erros e percebessem, com isso, crescimento e mudança. Que bom seria se os Professores fossem verdadeiros leitores e entendessem a missão de ser mestres! Que bom seria se os Professores continuassem a ser alunos.

Eu creio, que o bom professor é aquele que ajuda a por ordem à vida de seus alunos, formando não somente indivíduos, mas verdadeiros líderes. É lamentável perceber que grande parte das pessoas não foi bem sucedida na vida porque não ouviu seus professores. Nesse sentido, o professor é o nosso maior conselheiro. Um pai. Um amigo. Um confidente. Um irmão. Jamais um fardo a ser tolerado, mas um ser apaixonado pela vida que merece ser celebrado.

No entanto, o aluno saberá a quem deve ouvir. Ele, consigo mesmo saberá. Só ele saberá quem, de fato, o ensinará muito melhor do que todas as desventuras da vida, o professor. Este, sim, lhe mostrará uma verdade magnífica: A vida é uma aprendizagem.

Sempre precisamos aprender com ela, porém o Professor tem o dom maravilhoso de se antecipar a ela e mostrar a seus alunos, em meio a pior das concorrências, que é possível ser feliz. Sem dúvida, o Professor tem a vocação de Deus para ser um Profeta, semelhantemente ao último nascido de mulher, segundo as palavras de Jesus Cristo, João Batista que clamava em pleno deserto a vinda salvadora do Messias, o filho de Deus.

Como este Profeta, o Professor tem a graça feliz de, neste dia, anunciar para todos que só é possível redimir a sociedade dos políticos corruptos pela educação. O professor é a voz dos que tem fome e sede de justiça. É o professor quem acredita que a educação transforma vidas, que a educação não perde vidas, mas as encontra e as ensina como viver diferente, com sucesso e dignamente.Precisamos fazer os ajustes em toda sociedade para que esta realidade mude, todos fazendo o seu papel: professores, alunos, família e sociedade.

As adversidades da vida – Quer sejam os recursos, estruturas, quer sejam as perdas, quer sejam as decepções ou até mesmo as doenças – não poderão ser mais fortes do que as ideias que construímos e reconstruímos, fazemos e refazemos, criamos e recriamos e, depois, compartilhamos com nossos professores a partir dos livros didáticos e das experiências adquiridas.

Possivelmente, os professores nos ensinam muito mais do que a vida, uma vez que nos ensinam como, por toda e para a vida. Daí os professores serem parte significativa e indispensável de crescimento e prosperidade para uma sociedade que se perde num mar profundo de consumo e ambição, o contraponto necessário de discussão dos problemas que precisam ser revistos.

Só mesmo os Professores para nos ensinar a olhar diferente! Eles nos ajudam a arrumar a cabeça, a escolher melhor, a sair das ciladas da vida e a rever valores através da Educação. Eles, só eles preservam e zelam pela ideia de que a Educação é a base da sociedade. Professores tem a missão de preparar vidas para melhorar o mundo!

Carlito Paes, pastor Batista, Palestrante e Escritor. Bacharel e Mestre em Teologia, Pastor Líder da Igreja da Cidade em S. J. dos Campos-SP. Fundador da Rede de Igrejas da Cidade e da Rede Inspire de Igrejas, autor de 26 livros públicados pelas Editoras Vida e Inspire e fundador de diversas organizações ministeriais como Colégio Inspire! Escreve semanalmente para o Jornal O Vale e para o Gospel Prime, casado com Leila Paes, pastora e psicóloga, vivem em SJC desde de 1997 com 4 filhos!

Publicidade