Siga-nos!

Sociedade

Faltou ao Papa firmeza de dizer que a prática homossexual é pecado, diz Malafaia

Para o líder da ADVEC, Francisco precisa ler mais a Bíblia e ensinar os católicos a fazerem o mesmo.

Avatar

em

Publicidade

O pastor Silas Malafaia comentou as declarações do Papa Francisco sobre não julgar os homossexuais e recebê-los na igreja. A declaração do líder católico repercutiu mundialmente já que Jorge Mario Bergoglio sempre se manifestou contra a prática homossexual.

Enquanto voltava para Roma, o papa falou aos jornalista que “se uma pessoa é homossexual e procura Deus e a boa vontade divina, quem sou eu para julgá-la?”. Francisco que permaneceu no Brasil por seis dias para participar da Jornada Mundial da Juventude, no Rio de Janeiro, afirmou que “os homossexuais não devem ser marginalizados por causa de o serem, mas que devem ser integrados à sociedade”.

Leia mais...

Continua depois da Publicidade

Mas para o pastor Silas Malafaia o papa deveria ter sido mais firme ao tocar no assunto, pois deu a entender que ele cedeu ao chamado lobby gay que existe no Vaticano.

O pastor evangélico acredita que enquanto a Igreja Católica não se posicionar contra o pecado ela vai continuar perdendo fiéis para as igrejas evangélicas. “Faltou ao Papa a firmeza de dizer que a prática homossexual é pecado. Uma maneira subjetiva e covarde de não assumir uma posição firme que a Bíblia não negocia”, escreveu.

No artigo postado no site Verdade Gospel, Malafaia diz que está desconfiado que o Papa precise ler mais a Bíblia para aprender o que Jesus disse sobre julgar as outras pessoas. Citando João 7.24 ele lembra que a advertência de Cristo é para não julgar segundo a aparências, mas de acordo com a reta justiça. No artigo postado no site Verdade Gospel, Malafaia diz que está desconfiado que o Papa

“Não temos autoridade para colocar ninguém no céu ou no inferno, mas temos autoridade, segundo a palavra de Deus, para dizer se a prática de alguém é pecaminosa ou não. Não temos autoridade para julgar ninguém que vai a Deus, mas temos autoridade de dizer que uma prática de vida é pecado segundo a luz da Bíblia”, disse Silas Malafaia.

Publicidade