Siga-nos!

Mundo Cristão

Líderes evangélicos reúnem-se em Brasília com ministros de Bolsonaro

“O dedo de um pastor pode não estar no governo, isto não faz diferença, mas a mão de Deus está, e isto faz toda a diferença”, afirmou o pastor Carlito Paes.

em

Líderes evangélicos em Brasília. (Foto: Oswaldo Eustáquio / Agora Paraná)

Nesta terça-feira (2) ocorreu em Brasília o II Encontro de Intercessão pela Nação. No auditório do hotel Royal Tulip reuniram-se 140 líderes evangélicos de todo o Brasil. Também se fizeram presentes os ministros André Mendonça, Damares Alves e Onyx Lorenzoni e outros quatro secretários nacionais do governo de Jair Bolsonaro.

Na ocasião, Damares falou sobre as políticas públicas do novo governo e revelou que atende a todos na mesa de reuniões de seu gabinete, pois entende que a cadeira de ministro pertence ao Senhor.

O período de louvor ficou a cargo dos cantores David Quinlan, Juliano Son e de PG, ex-vocalista do Oficina G3. Em diversos momentos houve períodos de intercessão pelas autoridades presentes e pela nação como um todo.

Entre os convidados estavam parlamentares da bancada evangélica, incluindo o seu novo presidente Silas Câmara. Ele explicou como será a atuação da frente parlamentar que conta atualmente com 102 deputados e 10 senadores.

Um dos tópicos abordados foi a real necessidade para a Reforma da Previdência. O pastor Josué Valandro, da Igreja Batista Atitude do Rio de Janeiro, enfatizou que chegou a hora da igreja desempenhar seu papel cívico, levantando sua voz em situações de interesse público da nação

O pastor Carlito Paes, um dos organizadores do evento, comemora o sucesso do evento: “Todas as palavras foram muito inspiradoras. O ambiente foi ótimo, cheio de unidade e respeito. O dedo de um pastor pode não estar no governo, isto não faz diferença, mas a mão de Deus está, e isto faz toda a diferença”.

Uma das decisões do evento foi a necessidade de campanhas de oração pelo país e pelo governo, sendo criado um grupo de trabalho para promover discussões das questões políticas do país. O grupo irá realizar um outro evento do tipo na capital, mas ainda sem data definida.