Siga-nos!

israel

Líder do Hamas ameaça “guerra santa” de Israel “violar” mesquita de Al Aqsa

Yahya Sinwar indica Cisjordânia como a principal arena de batalha e convoca palestinos a atacar.

em

Muçulmanos de joelhos na Mesquita de Al-Aqsa. (Foto: Reprodução/Reuters)

No sábado, o líder do Hamas, Yahya Sinwar, disse que o grupo terrorista não hesitará em tomar medidas se Israel “violar” a Mesquita de Al-Aqsa em Jerusalém. As tensões na mesquita de Al-Aqsa, localizada no Monte do Templo, em Jerusalém, vem aumentando durante semanas.

“Nosso povo deve se preparar para uma grande batalha se a ocupação não cessar sua agressão contra a Mesquita de Al-Aqsa. Violar Al-Aqsa e Jerusalém significa uma guerra regional”, disse Sinwar durante um discurso em Gaza, ao se referir ao local  mais sagrado do judaísmo e o terceiro local mais sagrado do Islã.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Manifestantes muçulmanos entraram em confronto repetidamente com a polícia israelense, ameaçando desencadear um conflito mais amplo com grupos terroristas palestinos na Faixa de Gaza. Grupos terroristas palestinos se caracterizam como “defensores” do local sagrado, e muitas vezes usam os confrontos como justificativa para atacar Israel.

De acordo com a CBN News durante seu discurso, Sinwar convocou os palestinos a atacar alvos israelenses na Cisjordânia, a Judéia bíblica, e Samaria. Ele indicou a Cisjordânia como a principal arena de batalha. Sinwar caracterizou Mansour Abbas, o líder do primeiro partido árabe a se juntar a um governo israelense, como um traidor.

Além disso, ele também elogiou os terroristas que mataram um segurança israelense na entrada de uma comunidade de judeus na Cisjordânia, na sexta-feira Uma recente onda de ataques terroristas palestinos em Israel e na Cisjordânia matou 15 israelenses.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

“Que você sirva como um apoio a este governo, que viola Al-Aqsa, é um crime imperdoável”, disse Sinwar e pediu a Abbas que rompesse a coalizão governamental de Israel.

No domingo, o primeiro-ministro Naftali Bennett rebateu, dizendo que o fato de o Hamas querer derrubar sua coalizão governista “diz tudo”. Bennett também agradeceu às forças de segurança israelenses por prender e investigar suspeitos relacionados à recente onda de terror.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

“Somos encarregados da tarefa de derrotar essa onda também. Nós, o Governo de Israel e os cidadãos de Israel, também devemos mostrar nossa gratidão, apoiá-lo e dar-lhe todo o apoio e ferramentas para ter sucesso”, disse.

Você pode gostar
Será que o público entende quando você prega?
Adquira o curso que é focado em desenvolver e destravar a Oratória de futuros Líderes Cristãos.
SAIBA MAIS! »

Termine o ano memorizando a Bíblia!
Memorize os livros da Bíblia e suas passagens de um jeito super dinâmico. Fortaleça sua fé para comunicar a Palavra de Deus do jeito fácil!
SAIBA MAIS! »

Se capacite em administrar melhor suas finanças!
Veja como você pode ser mais próspero financeiramente à luz da Palavra de Deus.
SAIBA MAIS! »

Trending