Siga-nos!

Sociedade

Juiz evangélico é eleito para a Academia Brasileira de Direito do Trabalho

Magistrado é pastor auxiliar da Igreja Evangélica Assembleia de Deus.

em

Ney Stany Morais Maranhão (Foto: ASCOM8)

O juiz Ney Stany Morais Maranhão, titular da 2ª Vara do Trabalho de Macapá, capital do Amapá, será o novo integrante da Academia Brasileira de Direito do Trabalho (ABDT).

Ney Maranhão é pastor auxiliar da Igreja Evangélica Assembleia de Deus em Belém do Pará, onde serve a Deus juntamente com a família.

A eleição do magistrado ocorreu no Rio de Janeiro, na sede da ABDT, ocasião em que também elegeram a juíza Thereza Christina Nahas, do Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região.

Com posse a ser definida na cidade de São Paulo, Ney ocupará a cadeira nº 30 da ABDT, sucedendo o jurista mineiro Paulo Emílio Ribeiro de Vilhena. Thereza Nahas foi eleita para a cadeira nº 43.

A carreira do magistrado teve início há 21 anos, no Tribunal Regional do Trabalho da 8ª Região, onde ingressou por concurso para Técnico Judiciário, na época com 19 anos.

Em 2004, após novo concurso público, assumiu como Juiz do Trabalho Substituto do TRT8. Assumiu a titularidade da 2ª Vara do Trabalho de Macapá em 2016.

Fundada em 10 de outubro de 1978, no Rio de Janeiro (RJ), a Academia Brasileira de Direito do Trabalho antes se chamava Academia Nacional de Direito do Trabalho.

A escolha do juiz para a ocupar a cadeira na ABDT se deve a seu trabalho como professor universitário e seu extenso currículo.

O magistrado é Professor Adjunto do Curso de Direito da UFPA (Graduação e Pós-Graduação) e Professor Convidado do Programa de Pós-Graduação Lato Sensu em Direito do Trabalho do Centro Universitário do Estado do Pará (CESUPA).

Ele também é doutor em Direito do Trabalho pela Universidade de São Paulo (USP), com estágio científico de Doutorado-Sanduíche na University of Massachusetts (Boston/EUA).

Especialista em Direito Material e Processual do Trabalho pela “Università di Roma – La Sapienza” (Itália). Mestre em Direitos Humanos pela UFPA.

Publicidade